Árbitro não conseguiu coibir a violência em Brasil x Colômbia

Espanhol Carlos Velasco Carballo deixou de apitar algumas faltas e distribuir cartões; resultado: Neymar está fora da Copa

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Neymar foi caçado pela defensiva colombiana e acabou fora do Mundial
Jefferson Bernardes/VIPCOMM
Neymar foi caçado pela defensiva colombiana e acabou fora do Mundial

SÃO PAULO, SP - O jogo com mais faltas na atual Copa do Mundo teve jogadas duras e até desleais, economia de cartões, lances contestados por brasileiros e colombianos, nesta sexta-feira (4), no estádio Castelão, em Fortaleza, pelas quartas de final.

Foram 31 infrações do Brasil e 23 da Colômbia. Mas o árbitro espanhol Carlos Velasco Carballo poderia apitado algumas mais ou deixado de assinalar outras, na vitória de 2 a 1 do time de Felipão.

Sua atuação gerou reclamações dos dois lados. Velasco evitou dar cartão para o atacante colombiano Teo Gutiérrez por carrinho violento em David Luiz aos 12 minutos e, em seguida, para o volante Fernandinho, que chegou atrasado ao parar o meia James Rodríguez.

Aos 44 minutos, o lateral direito Zúñiga deu entrada reprovável no joelho esquerdo de Hulk, mas escapou de punição. Logo depois Fernandinho fez falta por trás em Rodríguez. Com dois minutos de segundo tempo, o árbitro não marcou duas faltas do Brasil, porém apontou inexistente toque de mão de Neymar.

Houve dois cartões amarelos para cada time. O primeiro saiu aos 18 minutos da segunda etapa, quando o zagueiro Thiago Silva impediu a reposição de bola do goleiro colombiano Ospina e acabou suspenso da próxima partida.

James Rodríguez recebeu cartão aos 21 minutos por causa de carrinho em Hulk. O zagueiro Yepes, por falta em Thiago Silva.

Júlio César entrou na lista aos 31 minutos, ao cometer pênalti em Bacca. A falta de Zúñiga que tirou Neymar da partida, aos 41 minutos, e da Copa, não foi punida com cartão. Velasco também precisou lidar com jogadas polêmicas que não envolviam questões disciplinares.

Aos 23 minutos, houve um desentendimento no grande círculo por causa de uma falta em James Rodríguez. A Colômbia cobrou rapidamente a infração. O árbitro tentava evitar uma briga, mas permitiu a continuidade do lance. Um atleta colombiano se atrapalhou diante da dúvida sobre a validade da jogada, e os brasileiros, que reclamavam, partiram em contra-ataque.

Também foi marcado um impedimento em lance que terminou em gol do colombiano Yepes aos 20 minutos do segundo tempo.