Com treino e entrevista durante jogos, Holanda alfineta Fifa

Louis van Gaal lamentou não ter assistido ao jogo entre Alemanha e França, no início da tarde desta sexta-feira

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Técnico Van Gaal solta o verbo em treino na Gávea
douglas magno
Técnico Van Gaal solta o verbo em treino na Gávea

Enquanto Alemanha e França decidiam um semifinalista da Copa, o técnico da Holanda tinha que dar uma entrevista de pelo menos meia hora. Depois, seu time treinou durante o jogo do Brasil com a Colômbia.

O treinador não deixou barato. "Agora não posso mais assistir ao jogo [Alemanha x França]. No pedaço que a Fifa me permitiu assistir, vi dois times jogando futebol compacto", afirmou ele na entrevista.

Para preservar o gramado da Fonte Nova, tanto a Holanda quanto a Costa Rica não treinaram no estádio do jogo deste sábado (5) -a seleção europeia fez sua preparação no Pituaçu, e a da América Central no Barradão.

Os holandeses abriram seu treino inteiramente à imprensa; os costa-riquenhos só permitiram acompanhamento no início.

A Holanda já havia feito um treino no Pituaçu na quinta (3), mas esse foi todo fechado. O estádio é mais "protegido" do que os campos de apoio que haviam usado antes, em São Paulo (Pacaembu) e Fortaleza (Presidente Vargas).

Nos dois casos anteriores, o time de Van Gaal teve problemas com espionagem. Em São Paulo, era possível ver o gramado a partir do Museu do Futebol. Em Fortaleza, os holandeses tiveram que tapar parte da beirada do gramado com lonas para que torcedores e jornalistas não espiassem sua preparação.

Já em Salvador não havia nem como chegar perto do estádio durante o treino fechado na quinta (3). "Foi a primeira vez que conseguimos treinar numa sessão secreta", afirmou o técnico.

Ele minimizou o fato de não poder fazer reconhecimento do gramado porque sua seleção já esteve na Fonte Nova nesta Copa -foi lá que os holandeses golearam os espanhóis por 5 a 1.

Leia tudo sobre: Louis van GaalCopa do MundotreinoholandêstreinadorHolanda