Bélgica mostra confiança e vai para o ataque contra Argentina

Apesar do forte poderio ofensivo dos hernanos, a Bélgica mantém a confiança e não se apequena: vai para o ataque

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Comandados por Hazard, os jogadores da Bélgica mostraram que grupo está unido
Reprodução
Comandados por Hazard, os jogadores da Bélgica mostraram que grupo está unido

BRASÍLIA, DF - Quando entrar em campo contra a Argentina neste sábado (5), a "geração de ouro" da Bélgica terá a chance de entrar para a história. Uma vitória contra o time de Messi será duplamente importante para a Bélgica. Nesta Copa, será o primeiro grande adversário enfrentado pelos belgas. Na história das Copas, uma vitória e ida à semifinal igualarão a melhor campanha do time da Bélgica, quando ficou em quarto lugar em 1986.

Apesar do forte poderio ofensivo do time da Argentina, a Bélgica mantém a confiança e não se apequena: vai para o ataque. "Estudamos o jogo tático deles, mas vamos seguir nossa filosofia e vamos em frente, não vamos ficar na defesa", disse o técnico Marc Wilmots nesta sexta-feira (4), em coletiva à imprensa.

Wilmots ressalta que prefere jogar como sempre joga e, assim, não ter arrependimentos. "Jogamos um futebol compacto, sem muito espaço. Temos que atacar e defender juntos, é uma questão de equilíbrio. Podemos entrar para a história e vamos jogar nosso jogo. Vamos jogar como um todo e não vamos nos arrepender de nada. Já mostramos quem somos", disse.

Conhecido por mudar as escalações e escondê-las até o último minuto, Marc Wilmots colocou três jogadores em dúvida para a partida contra a Argentina, em razão do forte desgaste da partida contra os Estados Unidos, vencida somente na prorrogação. São eles: os laterais Vertonghen e Alderweireld e o meio-campo Dembele.

"Vamos fazer o treino de hoje e depois disso vamos poder saber se estão no condicionamento máximo", disse.

MESSI

Na Bélgica, o discurso é de enfatizar o coletivo e não colocar todo o time contra Messi, abrindo espaço para o resto do elenco.

"Ele até agora está fantástico, é o principal jogador deles. Mas temos que prestar atenção em outros jogadores. Estamos fortes fisicamente e mentalmente e não precisamos temer ninguém", afirmou o lateral Vertonghen.

O lateral reforça a importância histórica do jogo para a Bélgica. "Todos nós temos nos concentrado e chegou o momento. Esse é o jogo pelo que trabalhamos tanto. Estamos prontos para seguir adiante. É um momento singular poder vivenciar tudo isso. Trabalhamos por anos e é a recompensa de nossos esforços", afirmou.

RETROSPECTO

Argentina e Bélgica jogaram até hoje quatro vezes, três vitórias para os argentinos e uma para os belgas. As estatísticas da Copa mostram que a Bélgica corre mais e faz mais faltas, enquanto a Argentina conduz o jogo com mais passes e maior percentual de acerto.

Para a Bélgica, a partida será um desafio duplo. Será o primeiro grande ataque enfrentado pela famosa defesa belga, até agora pouco acionada na Copa. Além disso, o time terá de mostrar uma eficiência que não apresentou na partida contra os Estados Unidos -certamente a Bélgica não pode correr o risco de desperdiçar diversas oportunidades como fez contra os americanos.