Em jogo abaixo da expectativa, Alemanha vence França e vai à semifinal

Hummels, que desfalcara a seleção germânica nas oitavas, com gripe e febre, marcou de cabeça o único gol e foi o destaque da partida, junto com o goleiro Neuer

iG Minas Gerais | folhapress |

MATTHIAS SCHRADER/ASSOCIATED PRESS
undefined

RIO DE JANEIRO, RJ - Num jogo abaixo da expectativa gerada pela qualidade dos times e pelo histórico do confronto, a Alemanha venceu a França por 1 a 0 no começo da tarde desta sexta (4), no Maracanã, e se classificou à semifinal da Copa. Na próxima terça, às 17h, no Mineirão, os alemães enfrentarão o vencedor de Brasil x Colômbia.

O zagueiro Hummels, que desfalcara a Alemanha nas oitavas, com gripe e febre, marcou de cabeça o único gol e foi o destaque da partida, junto com o goleiro Neuer.

A vitória amplia a vantagem alemã sobre os franceses em Copas: agora são duas vitórias e um triunfo nos pênaltis após empate por 3 a 3 -num épico jogo pela semifinal de 1982- contra uma vitória dos Bleus.

Os dois times pareceram sentir o calor. Iniciada às 13h, a partida foi disputada sob um sol forte (o termômetro marcava 26 graus quando a bola rolou).

O Maracanã recebeu 74.240 torcedores, aparentemente mais alemães que franceses, mas havia mesmo predominância de camisas amarelas na arquibancada.

ALEMANHA MUDADA

A Alemanha foi a campo com um time bem diferente do que jogara até então na Copa. Além de ceder à pressão da mídia e escalar Lahm na lateral direita, o técnico Joachim Löw pôs pela primeira vez Klose, único centroavante nato do elenco, como titular. Boateng, que vinha atuando na direita, foi para o miolo da zaga -deixando Mertesacker no banco-, e Khedira entrou como volante ao lado de Schweinsteiger.

Se por um lado Lahm trouxe mais uma opção ofensiva pela direita, do meio para a frente a Alemanha foi um time mais pragmático, característica evidenciada pelo futebol tecnicamente mais vistoso da França.

E a direita da defesa alemã, a esquerda do ataque francês, foi a melhor opção ofensiva dos Bleus, com o baixinho Valbuena (1,66 m) e o lateral Evra.

Os alemães começaram com maior volume de jogo, mas a primeira chance foi francesa, aos 7min, quando Valbuena fez boa jogada pela esquerda e passou a Benzema, que chutou à direita de Neuer.

O gol saiu aos 12min: Kross cobrou falta da esquerda na cabeça de Hummels, que, mal marcado por Varane, nem precisou pular para mandar às redes.

Foi o segundo gol do zagueiro, que, também de cabeça, marcara na estreia contra Portugal. Depois de sofre o gol, a França melhorou na partida e teve três chances seguidas, com Valbuena e Benzema (duas).

Ao final do primeiro tempo, a Alemanha detinha um pouco mais a bola (55% de posse, contra 45 dos franceses), mas os Bleus ameaçavam mais, com cinco chutes no gol, contra dois dos alemães.

KLOSE NULO

E a França começou o segundo tempo também ameaçando mais. Finalizava, entretanto, sempre com debilidade. Aos 24min, Ronaldo deve ter respirado aliviado, quando Klose - a um gol de ultrapassar o brasileiro como o maior artilheiro das Copas, mas que fazia uma partida sofrível - foi substituído por Schürrle.

O ritmo de jogo diminuiu, com os times demonstrando cansaço. A melhor chance francesa foi com Benzema, aos 30min - na pequena área, ele driblou Lahm e chutou, mas Hummels iinterceptou.

Aos 37min, Schürrle, totalmente livre, só com Lloris pela frente, chutou em cima do goleiro - o atacante desperdiçaria outra chance cinco minutos depois, finalizando em cima da zaga. Nos acréscimos, Neuer salvou a Alemanha ao espalmar chute forte de Benzema.

FRANÇA Lloris; Debuchy, Varane, Sakho (Koscielny) e Evra; Cabaye (Rémy), Pogba e Matuidi; Valbuena (Giroud), Griezmann e Benzema. T.: Didier Deschamps ALEMANHA Neuer; Lahm, Boateng, Hummels e Howedes; Khedira, Schweinsteiger, Kroos (Kramer) e Özil (Götze); Müller e Klose (Schürrle). T.: Joachim Löw Estádio: Maracanã, no Rio Árbitro: Nestor Pitana (Argentina) Gols: Hummels, aos 12 min do 1º tempo Cartões amarelos: Khedira e Schweinsteiger (A)

Leia tudo sobre: futebol internacionalCopa do MundoFrançaAlemanha