Rio Grande do Sul decreta situação de emergência por causa das chuvas

O decreto, que atinge somente os municípios em situação mais grave, visa obter recursos públicos para reconstrução das áreas atingidas; em Porto Alegre, ruas ficaram alagadas após tempestade na noite de quinta-feira (3)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A chuva também trouxe transtornos a Porto Alegre, onde ainda chove na manhã desta sexta (4)
Carlos Macedo/Agência RBS/Folhapress
A chuva também trouxe transtornos a Porto Alegre, onde ainda chove na manhã desta sexta (4)

O governo do Rio Grande do Sul irá encaminhar nesta sexta-feira (4) um decreto coletivo de situação de emergência para mais de 60 municípios que tiveram prejuízos com as fortes chuvas que atingem o Estado. O decreto, que atinge somente os municípios em situação mais grave, visa obter recursos públicos para reconstrução das áreas atingidas. Com isso, prefeituras podem receber repasses e contratar serviços sem licitação.

Na quinta-feira (3), a chuva voltou a causar estragos. Em Ibarama, no centro do Estado, a chuva de granizo e um vendaval destelharam casas e provocaram o desabamento da cobertura de um posto de combustível. Não há registro de feridos. A chuva também trouxe transtornos a Porto Alegre, onde ainda chove na manhã desta sexta. Ruas estão alagadas e houve queda de postes e árvores, o que interrompe o trânsito em vários pontos, segundo a prefeitura.

A circulação do trens entre as estações São Pedro e Mercado foi suspensa devido aos alagamentos. Cerca de dez ônibus fazem o transporte de passageiros. Não há previsão de quando o serviço será normalizado.

Ao todo, já são 115 municípios afetados pelas chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde a última semana. Destes, 67 estão em situação de emergência. Outros dois, Iraí e Barra do Guarita, decretaram situação de calamidade pública.

No Estado, a chuva também elevou o nível dos rios, inundou ruas e fez 15.670 pessoas saírem de suas casas -são 1.624 acolhidas em abrigos e 14.046 levadas para a casa de parentes e amigos, de acordo com a Defesa Civil. Dois homens morreram após serem arrastados pela enxurrada, e uma mulher está desaparecida.

O corpo de Eracildo Luiz Assmann, 56, foi encontrado na quinta-feira (3) às margens do rio Caixão, em Arroio do Tigre, na região central do Estado. Segundo a Defesa Civil, Assmann e a namorada, Paula Phon, 23, atravessavam uma ponte na região em um carro quando foram atingidos pela enxurrada. A água subiu, cobriu a passagem e arrastou o veículo. A jovem continua desaparecida.

Na quarta-feira (2), bombeiros localizaram o corpo de José Lindomar da Silva, 40, às margens do rio Uruguai, em Jacutinga. Ele havia desaparecido na última semana, após as chuvas que inundaram o município.

Previsão

A chuva deve continuar ao longo desta sexta e sábado em parte do Rio Grande do Sul, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A previsão é de chuva moderada a forte, com possibilidade de trovoadas e queda de granizo em áreas isoladas do sul e oeste do Estado.