Comandante francês diz que “há uma nova página a ser escrita”

iG Minas Gerais |

RIO DE JANEIRO. O técnico da seleção francesa, Didier Deschamps, era um adolescente quando viu, pela TV, a Alemanha eliminar a França nas semifinais em duas Copas seguidas: Espanha (1982) e México (1986). Mas ele não vê a decisão das quartas de final desta sexta como uma revanche, e sim como uma oportunidade para fazer história.

“Há uma nova página a ser escrita amanhã (hoje)”, disse Deschamps, capitão da França na conquista de 1998, contra o Brasil, em concorrida entrevista coletiva no Maracanã. “Queremos registrar a nossa própria história”, complementou o comandante francês.

Deschamps ironizou a declaração do seu colega alemão, Joachim Löw, que disse que a França é favorita: “Como ele é gentil”, afirmou o técnico. Em seguida, mais sério, Deschamps lembrou que é a Alemanha quem sempre figura na lista de favoritos.

Ao seu lado, o goleiro e capitão, Lloris, disse que “não há medo” de enfrentar a Alemanha. “Há muita vontade. No jogo, tudo é possível. É um grande prazer poder jogar contra a Alemanha nas quartas”, disse o arqueiro.

Antes da coletiva, a França fez um treino de reconhecimento com todos os 23 jogadores por volta das 12h – um horário parecido com o da partida desta sexta. O vencedor do duelo entre França e Alemanha enfrentará o ganhador do jogo entre Brasil e Colômbia, que se enfrentam nesta sexta, às 17h, no Castelão, em Fortaleza.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave