Amigos, amigos, quartas de final à parte

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

Desde pequenos, os habitantes de Tabatinga, na mesorregião do Sudoeste Amazonense – e microrregião do Alto Solimões –, são educados a respeitar e a conviver em paz com as pessoas das cidades vizinhas de língua espanhola, Letícia, na Colômbia, e Santa Rosa, no Peru. Pelo fato de os três municípios serem uma conurbação, as pessoas das três nacionalidades se comunicam de forma pacífica, apesar do tráfico de drogas que assola a divisa dos países. Na Copa do Mundo, a alegria de brasileiros e colombianos se faz presente nas ruas com a classificação das duas seleções para as quartas de final. Só que, nesta sexta-feira, a amizade dará lugar a uma nova ordem.  

Se nas partidas anteriores de Brasil e Colômbia neste Mundial era comum ver pessoas festejando as vitórias de ambas as equipes, tanto em Tabatinga, quanto em Letícia, o confronto entre os dois países, às 17h, em Fortaleza, forçou as autoridades locais a tomarem algumas medidas para evitar conflitos ou confusões.

Será proibida a passagem de veículos automotores de uma cidade para a outra, antes, durante e depois do embate. Um grande bloqueio policial na fronteira vai ser armado. Segundo a imprensa da região, abusos cometidos por torcedores colombianos em Tabatinga, após os triunfos dos Cafeteros, influenciaram para esta decisão.

“(Na última terça-feira) aconteceu uma reunião, em que estiveram presentes autoridades do Brasil. Foi decidido que, nesta sexta-feira, haverá um controle na fronteira, para impedir carreatas e movimentação entre os dois lados. A medida é para evitar excessos. As polícias de Tabatinga e de Letícia foram reforçadas para evitar brigas. A barreira vai começar às 13h (hora de Tabatinga; 15h de Brasília) e vai terminar às 22h (horário de Tabatinga; 0h de Brasília)”, informou um repórter da Rádio Nacional do Alto Solimões, Otto Farías. A reportagem tentou contato com a polícia das cidades, mas não obteve sucesso.

Festividades. Diferentemente do que vai acontecer nesta sexta-feira, Letícia e Tabatinga foram palcos de muitas festas nesta Copa do Mundo, com colombianos e brasileiros se misturando e comemorando juntos.

“Existem pessoas do Brasil que namoram pessoas da Colômbia. Com isso, o coração fica dividido. Se uma brasileira vai para a Letícia, onde vive o namorado, ela vai para torcer pela Colômbia. Há também muitos brasileiros que têm filho nascido em Letícia que preferem torcer pela Colômbia por causa do filho. E vice-versa. Têm colombianos com filho nascido em Tabatinga que torcem para o Brasil”, relatou Otto Farías.

Próximos A via que separa as cidades de Letícia, na Colômbia, e Tabatinga, no Estado do Amazonas, no Brasil, tem o sugestivo nome de avenida da Amizade. Bandeiras de cada país estão fincadas num trecho da avenida, dando forma à fronteira. “Temos a avenida da Amizade, em Tabatinga, que já se liga à avenida Internacional, de Letícia. Não tem ponte que as separa. A Copa aproximou ainda mais as pessoas. Havia muito tempo que a Colômbia não disputava uma Copa, e os brasileiros vêm dando muito apoio aos colombianos”, disse Otto Farías.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave