Mostra sua força, seleção brasileira

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro |

Chegou a hora, não há como deixar passar. A oportunidade é agora, não pode escapar. O brasileiro, que não foge à luta, confia no espírito guerreiro de seus jogadores e na tradição da seleção para chegar a mais uma semifinal de Copa do Mundo. Com o apoio dos torcedores no Castelão hoje e o pensamento positivo dos mineiros por mais um jogo do Brasil no Mineirão, a esperança cresce no duelo com a Colômbia pelas quartas de final do torneio mais importante do futebol.

Com os 11 jogadores, também entrarão no gramado a paixão nacional dos torcedores, os 100 anos da seleção brasileira e a hegemonia mundial com cinco títulos da Copa do Mundo, quatro da Copa das Confederações, oito da Copa América e outras várias competições no currículo vitorioso daquele que, não por acaso, é o país do futebol. Mais do que isso, vale a manutenção do sonho de faturar o hexa dentro de casa e superar de uma vez por todas o trauma causado pela perda em 1950. Chegou a hora de exorcizar o fantasma uruguaio materializado na figura do carrasco Giggia. É o momento de dar o descanso eterno a Barbosa. Ganhar cinco vezes o Mundial fora de casa foi muito bom, mas ganhar diante do seu povo com certeza terá um sabor muito mais especial. Para que tudo isso não vire pó e o sonho continue vivo, será preciso dar a volta por cima. Superar as dificuldades da fase de grupos, o futebol pouco vistoso e o desgaste emocional das oitavas de final contra o Chile é a grande meta. O adversário está longe de ter a mesma tradição, mas vem mostrando mais bola, mais alegria, mais cara de Brasil. Pelo que vem apresentando e pela confiança, a Colômbia promete ser um osso duro de roer rumo à semifinal. Mas é nos grandes momentos que aparecem os grandes protagonistas. Felipão não foi campeão do mundo, da Libertadores, do Brasileiro e dirigiu grandes clubes e seleções por sorte. Neymar não brilhou desde os primeiros anos de vida com a bola aos pés por acaso. E Julio Cesar não teria uma nova chance para se redimir apenas por obra do destino. Mostra sua força, Brasil!

Currículo Brasil Principais feitos: 5 Copas do Mundo (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002) 8 Copas América (1919, 1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004 e 2007) 4 Copas das Confederações (1997, 2005, 2009 e 2013) 2 Vices da Copa do Mundo (1950 e 1998) 1 Vice da Copa das Confederações (1999) 11 Vices da Copa América (1921, 1925, 1937, 1945, 1946, 1953, 1957, 1959, 1983, 1991, 1995)

Currículo Colômbia Principais feitos: 1 Copa América (2001) 1 Vice da Copa América (1975) Melhor Copa do Mundo (1962 – 14º lugar) Copa das Confederações (2003 – 4º lugar) Copa Ouro Concacaf (2000 – 2º lugar / 2005 – 3º) 3 Sul-Americanos Sub-20 (1987, 2005 e 2013) 1 Sul-Americano Sub-17 (1993) Torneio Internacional de Toulon (2001 – 2º lugar)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave