Para especialista, faltou fiscalização

iG Minas Gerais | Raquel Gondim |

Após analisar fotos e visitar a Estação São Gabriel do Move, o também engenheiro e especialista em segurança do trabalho Francisco Marcondes não teve dúvidas em atestar as falhas na execução da estação. “Para as estruturas metálicas que são previamente confeccionadas a partir de um projeto de cálculos, é evidente que se tenham todos os furos com os parafusos. A ausência das peças é sinal de obra mal-executada, sem respeito à previsão do projeto. Há o risco da ruptura”.  

Um terceiro engenheiro civil ouvido pela reportagem confirmou as falhas de execução na parte estrutural do empreendimento, além do risco de desabamento. “As falhas são muito evidentes. Fica claro que a obra não teve fiscalização e representa um grande risco”, afirmou o profissional, sob a condição de anonimato. 

Interdição

Sacrifícios. O secretário municipal de Obras, José Lauro Terror, disse que nenhum ponto da obra precisa ser interditado. “Não sacrificamos nenhum princípio da engenharia”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave