Pressa para entregar obra pode ser causa da tragédia

iG Minas Gerais | Johnatan Castro |

Moradores da capital fizeram um protesto ontem no local do acidente
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Moradores da capital fizeram um protesto ontem no local do acidente

Vice-presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de Minas Gerais (Ibape-MG), o engenheiro civil Clémenceau Saliba afirma que a falha em algum ponto na execução da obra é evidente. A pressa em fazer as intervenções está entre os motivos que o especialista aponta como possível causa para o acidente. No entanto, ele ponderou que ainda não é possível definir as causas da tragédia.  

“Neste momento, o que podemos dizer é que há várias possibilidades de causas para o desabamento, como problemas na fundação, no projeto e nos materiais que foram utilizados. Pode, inclusive, ter havido uma falha ao fazer a sondagem do solo”, disse.

Saliba chamou a atenção para a necessidade de se vistoriar todo o entorno do local do acidente e todos os outros viadutos e estruturas que estão sendo construídos na área. Parceiro da Defesa Civil, o Ibape-MG realizou uma reunião de emergência no fim da tarde de ontem e informou que deve realizar vistorias em toda a estrutura.

O viaduto Guararapes caiu quando os operários retiravam as escoras da obra. Especialistas afirmam que essa etapa deve acontecer após a secagem completa do concreto. Geralmente, acontece no fim das obras, mas não é uma regra, e pode haver ainda mais intervenções por um longo período. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave