EUA dão alerta de bomba em aeroporto e reforçam segurança

Governo teme que explosivo seja carregado por ocidental que faz viagem aos Estados Unidos

iG Minas Gerais |

Washington, EUA. Autoridades de inteligência norte-americanas estão preocupadas com a possibilidade de a Al Qaeda estar desenvolvendo uma bomba que passe sem ser detectada pela segurança dos aeroportos. Não há indícios de que tal bomba tenha sido criada ou existe uma ameaça específica aos Estados Unidos, mas o governo Obama pediu nessa quarta a intensificação das medidas de segurança em aeroportos estrangeiros que tenham voos diretos para os Estados Unidos.  

A inteligência norte-americana recolheu indícios de que fabricantes de bombas da Al Qaeda na Península Árabe, sediados no Iêmen, viajaram para a Síria, onde se reuniram com um grupo filiado da rede terrorista no local, a Frente Nusra, segundo um funcionário de contraterrorismo, que falou em condição de anonimato.

Segundo ele, a intensificação das medidas de segurança foram implantadas no mês passado. A Al Qaeda na Península Árabe tem se concentrado, há tempos, em derrubar aviões com explosivos escondidos. O grupo esteve por trás de planos fracassados e frustrados envolvendo suicidas com explosivos em roupas íntimas e artefatos escondidos em cartuchos de impressora enviados em aviões de carga.

No último ano, norte-americanos e cidadãos de outros países do Ocidente têm viajado para a Síria para lutar contra o governo sírio. O temor é que esses combatentes, que têm passaportes dos Estados Unidos e de outros países ocidentais, e, portanto são alvo de medidas menos rigorosas de segurança, possam carregar consigo uma bomba para um avião norte-americano.

COMO SERIA A BOMBA. O funcionário de contraterrorismo recusou-se a descrever a bomba mas, no passado, autoridades falaram sobre explosivos não metálicos implantados cirurgicamente no interior de um viajante e fabricados para não serem percebidos em revistas e por detectores de metal.

As medidas adicionais de segurança são derivadas de um “excesso de cautela”, afirmou a autoridade norte-americana. “As pessoas não devem reagir de forma exagerada às medidas, mas existem claras preocupações centradas na segurança da aviação sobre as quais precisamos permanecer vigilantes”, afirmou o secretário de Segurança Interna Jeh Johnson à emissora MSNBC na noite de quarta-feira.

Reações. No Reino Unido, autoridades disseram em comunicado que os passageiros “não devem passar por perturbações significativas” e que não haverá mudanças no nível de ameaça. “A segurança do público é nossa principal preocupação. O Reino Unido tem as mais fortes medidas de segurança, e continuaremos a adotar todos os passos necessários para assegurar que a segurança pública seja mantida.”

Em Uganda, a embaixada norte-americana emitiu um alerta ao governo local para uma ameaça de atentado ao aeroporto de Kampala. Segundo o governo local, os trabalhos de revista foram intensificados e as companhias aéreas notificadas.

Iraque Terrorismo. O pedido para a intensificação na segurança não tem ligação com o recente aumento da violência no Iraque, afirmou um funcionário de contraterrorismo dos Estados Unidos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave