Dirceu deverá arrumar bagunça

Regime semiaberto passa a ser cumprido pelos mensaleiros condenados, após mudança no STF

iG Minas Gerais |

José Dirceu vai organizar biblioteca de advogado
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
José Dirceu vai organizar biblioteca de advogado

Brasília. O ex-ministro José Dirceu deixou o Centro de Progressão Penitenciária do Distrito Federal na manhã dessa quinta para o seu primeiro dia de trabalho, após a prisão pela condenação no processo do mensalão. Dirceu deixou o prédio sozinho, às 7h25, e entrou em sua caminhonete Hilux, dirigida por um motorista que atende o petista em Brasília. Ele vestia paletó cinza escuro, calça jeans e camisa azul.  

O petista vai trabalhar no escritório do advogado José Gerardo Grossi. Pelo contrato de trabalho, Dirceu deverá cumprir jornada das 9h às 18h, com direito a duas horas de almoço. O ex-ministro terá como atribuição organizar a biblioteca do escritório que, segundo Grossi, está “bagunçada”. Dirceu, que foi o principal ministro da primeira fase do governo do ex-presidente Lula, vai ganhar R$ 2.100.

O trajeto do presídio ao escritório durou aproximadamente 25 minutos. Ele aguardou dentro do carro, pois não havia ninguém no local para recebê-lo. Logo depois, dirigiu-se à portaria para fazer seu cadastro e subiu ao 9º andar acompanhado de duas pessoas.

O advogado disse estar consciente de que a presença de Dirceu em seu escritório atrairá a atenção da imprensa, sobretudo nestes primeiros dias. Mas ele entende que esse é um movimento previsível. “É natural que isso (o assédio da imprensa) aconteça. O Zé virou a Geni, do Chico Buarque”, brinca Grossi, numa referência às críticas que o ex-ministro vem recebendo desde o início do processo do mensalão.

O “patrão” afirmou ainda que o ex-ministro chegou em “clima de excitação” para o primeiro dia de trabalho, após ser condenado no julgamento do mensalão do PT. “É uma coisa natural, excitação de uma pessoa tanto tempo presa e que se vê livre. Você já abriu porta de gaiola de passarinho? Ele sai, canta, roda”, disse Grossi. Dizendo-se barrigudo, o advogado afirmou estar com “inveja” por Dirceu estar mais magro. Grossi afirmou que os dois tomaram café, conversaram “abobrinhas” e Dirceu pediu uma “vitamina” em um restaurante para ser entregue no escritório.

Dirceu foi transferido no início da tarde de quarta-feira da Papuda para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), onde estão os presos autorizados a trabalhar fora do presídio. O trabalho externo foi autorizado pelo plenário do Supremo Tribunal Federal, que revogou decisão anterior do ministro Joaquim Barbosa desfavorável ao ex-ministro. Dirceu foi condenado a sete anos e onze meses de prisão por corrupção ativa.

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares também saiu da penitenciária para o primeiro dia de trabalho na Central Única dos Trabalhadores. O mesmo aconteceu com João Paulo Cunha, Valdemar da Costa Neto e Bispo Rodrigues, todos condenados no mensalão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave