Groove de BNegão e Seletores de Frequência

Rapper e banda carioca mostram som dançante, critica ma Fifa e dão palhinha de trabalho novo em show amanhã à noite

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

Banda. BNegão se juntou aos Seletores de Frequência em 2003 e tem produzido uma sonoridade chamativa
LECO_DE_SOUZA
Banda. BNegão se juntou aos Seletores de Frequência em 2003 e tem produzido uma sonoridade chamativa

Desde que deixou o Planet Hemp em definitivo, em 2001, BNegão aprendeu que o rap abraça qualquer universo além da própria rima que o sustenta. “Eu sou um rapper que não gosta apenas de falar, mas também de ouvir”, atesta. É nesse contexto que BNegão e Seletores de Frequência sobem ao palco do Mercado das Borboletas, amanhã à noite, pelo projeto Conexão BH, para apresentar, além das letras instigantes dos dois álbuns do grupo, trechos instrumentais com muito groove do soul music, que vão permear o próximo álbum da banda.

No palco, BNegão parece reunir em um só espaço os principais projetos da carreira. Às vezes, incorpora a suingue de metais latinos do The Funk Fuckers, logo em seguida surge o funk sampleado ao estilo carioca do Trio Turbo e, na sequência, uma bateção de cabeças impulsionada por guitarras densas que inflam os pulmões do Planet Hemp (“é impossível fugir da minha história, e como eu ouço de Severino Araújo e a Orquestra Tabajara até música pop, dá nisso tudo aí”, brinca).

É que ao lado de Pedro Selector (trompete e voz), Fábio Kalunga (baixo), Robson Riva (bateria e voz) e Fabiano Moreno (guitarra e voz), que formam os Seletores de Frequência, o rapper carioca reinventa a todo momento o balanço brasileiro com temperos bem dosados de afrobeat, funk, dub, rock, hip hop e ska. “Tivemos uma química ótima desde quando começamos a tocar juntos nos anos 2000. Cada um foi trazendo elementos distintos de funk, ska, hip hop, até o afrobeat que o Riva (baterista) pilhou na nossa cabeça e caiu bem no nosso som. Agora, sentimos o instrumental que fazemos tem ficado cada vez mais forte”, diz o trompetista Pedro Selector.

Por isso, depois de uma combinação sonora explosiva nos dois últimos discos, o novo álbum de BNegão e Seletores de Frequência vai abdicar das boas letras percebidas em “Enxugando o Gelo” (2003) e “Sintoniza Lá” (2012). A ideia ganhou força depois que a banda se apresentou no Festival Mimo, em agosto passado, em Paraty. “Ficamos honrados por participar de um dos maiores festivais instrumentais do país, sem ser uma banda do gênero. Foi um convite que também fizeram a nomes como Tom Zé e João Bosco, então entendemos o tamanho do som instrumental que fazemos”, diz o rapper.

Agora, BNegão e Seletores de Frequência se dedicam à pré-produção de um conjunto de dez a 12 faixas inteiramente instrumentais, que começaram a ser gravadas no mês passado, no estúdio Ipiranga, em São Paulo. Ainda sem nome, o álbum será lançado apenas no ano que vem. “Vamos mostrar alguma coisa de instrumental porque BH é a cidade com mais groove do Brasil. Mas adianto que a turnê do ‘Sintonize Lá’ vai durar por muito tempo ainda, junto com o novo projeto”, diz BNegão.

OUTRO PROJETOS. Além das canções que compôs com os Seletores de Frequência, BNegão também deve dar uma palhinha na capital do EP “Auto Boogie”, produzido por Frejat e gravado em parceria com os roqueiros do Autoramas. No repertório do show, pode pintar a inédita “O Grito”, além das releituras de Prince, com a canção “Kiss”, e Lou Reed, com “Walk on the Side”.

Além da parceria com os músicos de Porto Alegre, BNegão também costuma incluir no show canções recentes como “Funk Fifa”, gravada ao lado dos ingleses do Pop Wil Eat, além de “Rio 50º” – rap inspirado na emblemática balada “Rio 40º”. A música foi gravada para o documentário “Rio 50 Degrees – Carry on CaRIOca”, do diretor inglês Julien Temple, e aparece como trilha das filmagens, enquanto são mostradas imagens do paraíso tropical que encanta turistas contrastado com cenas das mazelas sociais do Brasil. “A ideia era criticar a Fifa, que tenta se tornar a referência de futebol no nosso país e no mundo. Minha mensagem é de que o futebol é nossa paixão, não a Fifa”, diz BNegão.

Serviço: Show BNegão e Seletores de Frequência, sábado no Mercado das Borboletas (avenida Olegário Maciel, 742, centro). Abertura da casa às 22h e show à 1h30. Os ingressos custam R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). Veja programação completa do Conexão BH em www.sympla.com.br/conexao.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave