Ocupar a cidade pela música e a dança

Espetáculo faz parte de programação cultural para o período da Copa e será apresentado, pela última vez, no domingo

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Peça propõe uma interação direta com público e os espaços por onde passa
ARY KERNER DIVULGAÇÃO
Peça propõe uma interação direta com público e os espaços por onde passa

A prática de ocupar espaços públicos da cidade por meio de intervenções artísticas é difundida em Belo Horizonte já há bastante tempo. O caráter político atrelado às tais ocupações se torna mais evidente quando os artistas e ativistas entoam um coro do direito ao espaço público e às livres manifestações em lugares dessa natureza. Não por acaso, a companhia de dança Quik, apresenta seu espetáculo “Ressonâncias”, no Museu Histórico Abílio Barreto, nesse domingo.

“Quando começamos a fazer esse trabalho, não tínhamos ideia da dimensão política que ele poderia ter, mas creio que isso seja uma coisa natural para os artistas: dialogar com o seu tempo, através da arte”, destaca Rodrigo Quik, dançarino, coreógrafo e integrante do coletivo junto com sua esposa e companheira Letícia Carneiro.

Em cena, a dupla dança e se deixa influenciar pelo público presente e o ambiente ao seu redor, ao som de música – que é executada ao vivo por Antônio Moreira. O espetáculo tem sua característica transversal de dança/teatro construído a partir de um referencial que dialoga com o processo de improvisação para sua criação. Esse trabalho representa um marco na trajetória da companhia, pois rompe com o modelo convencional do palco italiano. Na dramaturgia, a atuação se dá no campo da improvisação em dança e do jogo.

“Temos um roteiro que norteia o trabalho, mas é somente isso. Buscamos essa interação direta com o público e com o espaço. E certamente, cada nova apresentação nos reserva uma novidade. Os espaços são diferentes, o público não é o mesmo”, explica.

A história do grupo pode ser conferida na exposição “Outros Olhares”, no espaço Mezanino do Sesc Palladium, até domingo, com entrada gratuita. Serviço. “Ressonâncias”. Domingo, às 11h, no Museu Histórico Abílio Barreto (avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim). Entrada gratuita.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave