Cerco a cambistas é inédito em Copas

iG Minas Gerais |

Os cambistas trabalham desde a abertura da Copa do Mundo e certamente continuarão até o último jogo, no dia 13. Porém, nunca foram tão reprimidos e perseguidos pelas autoridades como neste Mundial. Na África do Sul e mesmo em países mais desenvolvidos, como Alemanha, Coreia do Sul, Japão e França, já eram proibidos, mas agiam livremente, sem a polícia para incomodar. Em 2010 podiam ser vistos perto dos portões de entrada dos estádios, momentos antes dos jogos, com placas penduradas no pescoço com a frase “tenho ingressos”. Parecia que a ordem era ignorar a presença deles. A Polícia Civil do Rio investiga uma máfia internacional que teria representantes dentro da Fifa, da CBF e do Comitê Organizador, que envolve também ex-atletas, parentes de atuais jogadores e empresários. Caso a Polícia Federal e a Interpol entrem de sola no assunto, acredito que peixes graúdos sejam apanhados nessa rede. Se ficar só no âmbito da polícia do Rio, o assunto será esquecido, já que ela não tem poder de fogo para chegar aos chefões do esquema. O volume de dinheiro movimentado é muito grande. Ingressos que eram vendidos no site da Fifa inicialmente por R$ 60 valem hoje mais de R$ 5 mil.

Efeito prático Depois de toda “pajelança” promovida pela comissão técnica da CBF, vamos ver como se comportará a seleção brasileira nesta tarde contra a Colômbia. Não acredito em nenhum psicólogo para apenas um ou outro contato com qualquer jogador de futebol. Isso é trabalho de longo prazo para dar resultado. Uma possível mudança positiva de postura será fruto da reação dos próprios jogadores.

Nenhuma pega Em função da falta de criatividade da torcida brasileira que está comparecendo aos estádios, incontáveis oportunistas de plantão tentam emplacar alguma musiquinha ou ao menos um refrão para ser entoado nestes jogos que faltam. Mas são tantas, nas TVs e na internet, que acabam se confundido, e nenhuma pega. Tudo indica que chegaremos ao dia 13, na final no Maracanã, com o mesmo chato “sou brasileiro com muito orgulho. . .” prevalecendo.

Que pena, Beagá Lamentável sob todos os aspectos a queda desse viaduto em Belo Horizonte, a única cidade-sede da Copa que concluiu em mais de 90% as obras de infraestrutura previstas. O Mineirão, entregue até antes do prazo exigido pela Fifa, não registrou nenhum acidente grave de trabalho, apesar do tamanho e da complexidade da construção.

Equilíbrio e emoção Na teoria, Brasil e Alemanha são favoritos em seus confrontos de hoje contra Colômbia e França, respectivamente, mas na prática a realidade é outra. Passará às semifinais quem errar menos, em função de maior equilíbrio emocional ou da genialidade de um ou outro jogador acima da média. Em termos da qualidade de seus jogadores, essas seleções são semelhantes. Sem dúvida, jogos para marcar a história!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave