Consumidor acha que preços vão disparar ainda mais

iG Minas Gerais |

São Paulo. A mediana da inflação esperada pelos consumidores nos próximos 12 meses atingiu 7,4% em junho, informou nessa quinta a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que divulgou o Indicador de Expectativas Inflacionárias dos Consumidores. O resultado representa uma aceleração em relação a maio, quando as famílias apontavam, em média, alta de 7,2% nos preços.  

O resultado, porém, se manteve abaixo da expectativa inflacionária observada entre as famílias no mês de abril, quando chegou a 7,5%, o maior nível desde novembro de 2005. Ainda assim, a FGV afirmou, em nota, que o patamar é elevado em termos históricos. “Observado em médias móveis trimestrais, o indicador manteve a tendência de aumento gradual da inflação prevista”, diz a instituição.

Segundo a FGV, a tendência é de manutenção das expectativas de inflação em níveis elevados, acompanhando o acumulado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 12 meses, que acelerou a 6,37% em maio.

Em 12 meses Prévia. Segundo levantamento do Banco Central, Em 12 meses, a inflação acumulada é de 6,65% no Brasil, ou seja, acima do teto da meta da autoridade monetária, que é de 6,50%

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave