Oferta de energia eólica cresce 20% com mais 18 usinas

Foram acrescidos 561 MW de capacidade instalada

iG Minas Gerais |

Governo dá prazo maior para construção de novas térmicas
RODRIGO DIAS/28.12.1998
Governo dá prazo maior para construção de novas térmicas

A entrada em operação de 18 usinas eólicas durante o mês de abril elevou em 20,3% a capacidade instalada de geração eólica do país na comparação com março. Em apenas um mês, foram acrescidos 561 MW de capacidade instalada em parques eólicos, o que eleva para 3.319 MW a capacidade total do segmento. Os dados estão no Boletim das Usinas Eólicas, divulgado mensalmente pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).  

Com a entrada em operação das 18 usinas no Nordeste, o Brasil passou a somar 130 usinas em funcionamento, um complexo que gerou 734 MW médios em energia elétrica no mês. “O volume é 53% superior ao registrado em abril do ano passado e corresponde a um fator de capacidade médio de 22%, o que coloca o Brasil em patamar equivalente ao de países com grande capacidade instalada para a geração dos ventos, como a China (18%) e a Alemanha (19%)”, destacou a CCEE.

A adição de 561 MW ao Sistema Interligado Nacional (SIN) foi motivada principalmente pela entrada em operação de usinas do 2º Leilão de Energia de Reserva e de usinas com entrega no Ambiente de Contratação Livre (ACL).

“Além disso, foi registrado aumento de capacidade em operação comercial de usinas existentes e entrada de novas usinas do 2º Leilão de Fontes Alternativas e do 12º Leilão de Energia Nova”, complementa a entidade. A região Nordeste já reúne 96 parques eólicos e um total de 2.460 MW em capacidade, ou 74,1% da potência instalada no Brasil.

A região Sul tem capacidade instalada de 832 MW (25% do total) e o Sudeste possui uma única usina, com capacidade de 28 MW, sem acréscimo de potência ao longo do período.

Consumo. A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) registrou em abril de 2014 um consumo de 61.610 MW médios quando considerados os ambientes livre e regulado de contratação de energia. O montante é 2,3% superior ao apurado em abril de 2013, e 2,4% menor do que o consumo registrado em março deste ano (63.124 MW médios).

Segundo o boletim InfoMercado, publicado mensalmente pela CCEE com os principais resultados das operações contabilizadas no setor elétrico, o mercado livre (ACL) foi responsável pelo consumo de 15.728 MW médios em abril, 25,5% do total consumido no país. O número representa queda de 2,3% na comparação com março deste ano (16.104 MW médios) e de 3,9% frente a abril do ano passado. O setor de metalurgia lidera o ranking de maiores consumidores de energia livre do país.

Aneel aprova reajuste de 18% para AES Brasília. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nessa quinta o reajuste nas tarifas da AES Eletropaulo, com efeito médio a ser sentido pelos consumidores de 18,66%. Para consumidores conectados na baixa tensão, o reajuste médio será de 18,06%, e para a alta tensão, 19,93%. Segundo o diretor geral da Aneel, Romeu Rufino, o reajuste poderia ter sido ainda maior se não fosse uma decisão do órgão regulador nesta semana, favorável aos consumidores. A companhia declarava uma quantidade enorme de fiação que não existia.

Leia tudo sobre: energiaeólicacresce. 20%