Brasil prefere adversário com as características da Colômbia

Thiago Silva e Felipão lembraram que time caribenho tem estilo de atuar parecido com o do Brasil

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Luiz Felipe Scolari, head coach of Brazil's national soccer team, instructs members of his team during soccer practice in Foxborough, Mass., Monday, Sept. 9, 2013. Portugal will play team Brazil in a friendly match Tuesday. (AP Photo/Stephan Savoia)
Associated Press
Luiz Felipe Scolari, head coach of Brazil's national soccer team, instructs members of his team during soccer practice in Foxborough, Mass., Monday, Sept. 9, 2013. Portugal will play team Brazil in a friendly match Tuesday. (AP Photo/Stephan Savoia)

Fortaleza (CE). Apesar de conhecer as qualidade da Colômbia, adversário desta sexta-feira pelas quartas de final da Copa do Mundo, o zagueiro Thiago Silva, da seleção brasileira, acredita que o time caribenho tem características que podem favorecer o jogo verde-amarelo. As duas equipes se enfrentam às 17h na Arena Castelão, em Fortaleza. 

A opinião tem como base a ofensividade dos jogadores comandados por José Pékerman, que possuem um estilo de jogo agressivo e envolvente. “Prefiro encarar um time assim a um outro fechado, sem dar muitos espaços. Eles possuem uma escola parecida com a brasileira, de muita técnica. Quando se tem um jogo entre dois times que atuam desta forma, quem ganha é o torcedor”, lembra o capitão brasileiro. Thiago Silva conhece bem alguns jogadores que estarão do outro lado, como os zagueiros Yepes e Zapata. Enquanto o primeiro é seu companheiro de time no PSG, o segundo atuou ao seu lado no Milan. Silva também conhece bem o volante Aguilar, do Toulouse-FRA.

“Eles tem um time coeso. Apesar de conhecer muitos jogadores, isso não quer dizer muito. As dificuldades aparecerão do mesmo jeito”, garante o zagueiro. Felipão também vê com bons olhos o encontro contra a Colômbia. No entanto, por outro motivo: uma rivalidade menos acirrada do que aquela que existe diante de argentinos, uruguaios e chilenos. “Contra estes três times, o clima é mais de guerra. Eles jogam com um espírito diferente, além da malandragem. Nós não temos isso. A Colômbia mostra um futebol bem jogado, alegre. Nós também temos nossa qualidade e daremos a eles algumas dificuldades”, espera o treinador.