Poder está nas mãos dos mesmos políticos há 20 anos

iG Minas Gerais | Da Redação |

Desde que Betim elegeu seu primeiro deputado estadual, a cidade passa por uma esterilidade política que força uma repetição de nomes eleições após eleições. Ivair Nogueira (PMDB) candidatou-se pela primeira vez em 1994, dois anos após deixar a Prefeitura de Betim, e foi eleito.

Após Ivair, o PT conseguiu emplacar os nomes de Maria Tereza Lara e Jésus Lima, que se elegeram com reflexos da primeira gestão da ex-prefeita Maria do Carmo Lara (1993-1996).

Pegando carona na popularidade da irmã, Maria Tereza Lara ficou na suplência em 1998 e assumiu uma cadeira na Assembleia Legislativa durante um ano e meio. Em 2006, ela também foi salva pela suplência. Já nas eleições de 2002 e 2010, a petista foi eleita diretamente.

Jésus Lima se tornou deputado estadual após uma conturbada gestão como prefeito, entre 1997 e 2000. Em 2002, ele concorreu à Assembleia, mas só foi ocupar uma cadeira em 2005, como suplente.

A vitória de Carlaile Pedrosa (PSDB) sobre MDC na disputa pela prefeitura, em 2000, alavancou o nome de Pedro Ivo Caminhas, o Pinduca (PP). Ele conseguiu a proeza de ser, ao mesmo tempo, vice-prefeito e deputado estadual, na condição de suplente. Já em 2002, ele foi reeleito com uma grande quantidade de votos, o que o fez sair da suplência e assumir diretamente uma cadeira. No mesmo ano, Ivair foi reeleito, juntamente com Pinduca e os petistas.

Quatro anos mais tarde, o “Movimento União por Betim”, coordenado por Vittorio Medioli, que estava deixando sua carreira de deputado federal após quatro mandatos sucessivos, elegeu, de uma só vez, os deputados estaduais Ivair, Pinduca e Rômulo Veneroso (PV) diretamente para ocupar uma cadeira na ALMG.

Já o PT conseguiu novamente emplacar Maria Tereza, que ficou na suplência, mas também ocupou o cago.

Mesmos nomes

Em 2010, a história se repetiu e com os mesmos nomes. Ivair Nogueira conquistou seu quinto mandato, Pinduca foi eleito pela quarta vez, assim como Maria Tereza. Rômulo Veneroso, apesar de ficar para a suplência, conseguiu exercer seu segundo mandato com plenitude.

Em 20 anos, portanto, cinco pessoas representaram Betim na Assembleia. Ivair, Pinduca e Maria Tereza Lara irão disputar novamente, tentando se perpetuar nos cargos.

Resta saber se, neste ano, os nomes se repetirão ou se vão surgir novos políticos para representar a cidade em Belo Horizonte.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave