Família e torcida inspiram Colômbia para jogo contra Brasil

Jogadores e membros da comissão técnica garantem que estar perto de sua gente em momento decisivo é motivo de inspiração

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

undefined

Fortaleza (CE). A esperança da Colômbia para vencer o Brasil passa pela qualidade de seus jogadores, mas também aparece graças a fatores extra-campo. A presença da torcida é um deles, assim como os familiares de jogadores e membros da comissão técnica que estão em Fortaleza, sede do confronto desta sexta-feira, às 17h, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

“Isso tem um significado muito emocionante e diminui qualquer sentimento de distância. É como se estivéssemos dentro de nosso país, vendo nosso povo tão perto da gente. Essa questão nos impulsiona bastante”, comenta o técnico José Pékerman. Para o lateral direito Zuñiga, a força é ainda maior ao sabor que as pessoas mais especiais de sua vida estarão na Arena Castelão. “Entrarei com o triplo de motivação. Tê-los aqui nos dá confiança e sentimos uma emoção muito grande. Saber que após o jogo podemos dar um beijo e um abraço é motivo de grande alegria”, destaca o defensor. Apesar de estar em menor número, a torcida da Colômbia vai marcar presença. No entanto, viverá, pela primeira vez na Copa, a situação de não ter maioria dentro do estádio.

“Será mesmo uma situação nova. Mas teremos que superar isso, neste jogo tão difícil. Espero que este detalhe não nos atrapalhe a entrar no jogo o quanto antes, assim como no desenvolvimento do nosso trabalho”, revela Pékerman. De longe. Cientes de que muitos torcedores atravessaram grandes distâncias para estar na Copa do Mundo, apoiando sua seleção, o técnico colombiano agradece o feito e garante que seus jogadores vão dar o que podem para compensar o esforço. "É uma demonstração de imenso carinho. Não há palavras para isso. Se falar qualquer coisa, será pouco para comparar a este nível de afeto. Eles podem ter certeza de que terão o nosso comprometimento de que vamos lutar até o fim das esperanças", mostra.  Zuñiga também não esconde a felicidade ao ver que tanta gente deixou sua cidade para estar perto dos ídolos dos gramados. "É um gesto bonito, que nos dá mais responsabilidade ainda. Não é nada fácil fazer isso. Mas o importante é a energia que eles nos transmitem", agradece.