Moradores e trabalhadores da região protestam após queda de viaduto

Cartazes com frases como "Esse é o país da Copa" e "Coloca na conta da Fifa" podem ser vistos na região

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Um grupo de moradores e trabalhadores da região está fazendo um protesto
WEB REPÓRTER/DIVULGAÇÃO
Um grupo de moradores e trabalhadores da região está fazendo um protesto

Após a queda do viaduto em construção que deixou pelo menos duas pessoas mortas e 22 feridas, na avenida Pedro I, na altura do bairro São João Batista, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, um grupo de moradores da região passou a protestar com cartazes e gritos de ordem criticando as obras e a Copa do Mundo. 

"Esse é o país da Copa", "Coloca na conta da Fifa" e "Vergonha" eram algumas das frases estampadas nos cartazes carregados pelo grupo. A vendedora Eliandra Martins Abreu, de 25 anos, trabalhava em uma loja de vidros automotivos na avenida Pedro I quando o viaduto desabou.

"Estamos indignados. Pagamos impostos para fazerem uma obra só para gringo ver. Não tem condições um viaduto desse cair no chão em um lugar onde passam inúmeros trabalhadores diariamente. É um dinheiro suado da população", protestou.

O estudante Henrique Marques dos Reis, de 17 anos, é morador do bairro São João Batista. "Vários que estão aqui protestando são moradores da região. Tudo isso só evidencia o mau uso do dinheiro público. Quanto vai custar para refazer isso tudo? É muito descaso com a população", reclamou o jovem. O grupo pretende ficar lá por tempo indeterminado.

Mais cedo, quando um caminhão reboque foi manobrar e bateu em uma pilastra, os manifestantes ficaram exaltados e a Polícia Militar precisou se aproximar. Outro momento que deixou o grupo exaltado foi quando o rabecão passou retirando o corpo da motorista de ônibus morta. 

O acidente

O viaduto, que fica próximo ao parque Lagoa do Nado, desabou por volta das 15h10, atingindo um Fiat Uno, um ônibus da linha circular 70, e dois caminhões da obra, que estavam estacionadas sob a estrutura. Pelo menos duas pessoas morreram e outras 19 ficaram feridas no acidente.

Por enquanto ainda não há o número total de feridos, somente no Hospital Risoleta Tolentino Neves, em Venda Nova, já há pelo menos 11 feridos, dentre eles uma criança e um funcionário da prefeitura que trabalhava em cima do viaduto no momento da queda. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, os feridos não correm risco de morrer e sofreram apenas ferimentos leves. Os pais da criança, que não teve a idade divulgada, ainda não foram encontrados e ela está sob cuidados de uma assistente social. O funcionário da prefeitura não teve o estado de saúde divulgado.

O hospital está com um esquema especial de atendimento para dias de grandes eventos ou grandes catástrofes. Enfermeiros estão na porta da unidade para fazer um atendimento mais rápido aos feridos. A previsão é que mais feridos cheguem ao hospital nas próximas horas.

Leia tudo sobre: VIADUTOPEDRO IMOVEDESABOUQUEDAACIDENTEMOTORISTAESMAGOUMORTA