Messi precisa fazer o que não fez na temporada para Argentina avançar

Craque argentino não venceu nem marcou gols em Thibaut Courtois, goleiro belga do Atlético de Madrid na temporada europeia

iG Minas Gerais | GABRIEL PAZINI* |

Em seis jogos na temporada, cinco terminaram empatados e um com vitória do Atleti
Reprodução/Facebook
Em seis jogos na temporada, cinco terminaram empatados e um com vitória do Atleti

O gênio Lionel Messi faz uma excelente Copa do Mundo. Decisivo em todos os jogos, seja com seus quatro gols, seja com assistências como a para o tento de Ángel di María que deu a classificação sobre a Suíça, o camisa 10 tem feito aquilo que se espera de um craque. No entanto, nas quartas de final contra a Bélgica, Messi precisará fazer algo que não conseguiu fazer durante a temporada: marcar gols em Thibaut Courtois, goleiro da Bélgica e do Atlético de Madrid.

E o arqueiro foi um pesadelo para Messi durante a temporada europeia. Os dois se enfrentaram seis vezes (duas pela Supercopa da Espanha, duas pelo Campeonato Espanhol e duas pela Champions League) e o retrospecto é favorável ao goleiro. São cinco empates e uma vitória para o belga, sendo que o argentino não conseguiu marcar gols e ainda perdeu um pênalti, com a bola explodindo no travessão no empate por 0 a 0 entre Barça e Atleti pela Supercopa da Espanha.

Vale destacar, no entanto, que Messi já marcou gols em Courtois. Em 16 de dezembro de 2012, na penúltima temporada europeia, o camisa 10 anotou dois tentos na goleada do Barcelona por 4 a 1 sobre o Atlético de Madrid no Camp Nou. O interessante, porém, é que além da vantagem de 2013 para cá, Courtois também está invicto com a seleção belga. Os Red Devils nunca perderam com o goleiro de 1,98 metro de altura debaixo das traves. São 21 jogos, com 15 vitórias da Bélgica e seis empates.

Também é interessante observar que Courtois é o único goleiro da Copa que ainda não sofreu gol durante jogo aberto em tempo normal. O arqueiro sofreu dois tentos no Mundial: um de pênalti contra a Argélia e outro na prorrogação contra os Estados Unidos. Curiosamente, um dos quatro gols de Messi foi de bola parada. Um bonito tento de falta contra a Nigéria, na terceira rodada da fase de grupos.

Por fim, o grande jogo entre Argentina e Bélgica não carrega apenas a história de Messi e Courtois. Depois de 28 anos, europeus e sul-americanos voltam a duelar em uma Copa do Mundo. Em 1986, no Mundial disputado no México, a Albiceleste eliminou os Red Devils na semifinal, com vitória por 2 a 0 no Estádio Azteca, na Cidade do México. Na ocasião, quem brilhou foi o camisa 10 argentino, um tal de Diego Armando Maradona. Agora, quase 30 anos depois, fica a expectativa: teremos novamente o brilho de um camisa 10 hermano ou dessa vez o cara do jogo será um goleiro belga? Bem, a dúvida será respondida no sábado, às 13h, no Mané Garrincha, em Brasília.

*com supervisão de Leandro Cabido