Preso por duplo homicídio também é autor de série de estupros

Ele estava detido por causa do envolvimento no assassinato de um homem e o sobrinho dele, um bebê de apenas 3 meses; o suspeito é apontado como autor de três estupros consumados e seis tentados

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

SUPER. BELO HORIZONTE, MG.
Sergio Luiz de Souza, suspeito de varios estupros nas cidades de Ibirite, Igarape e Bicas.  

FOTO: PEDRO GONTIJO / O TEMPO / 03.07.2014
PEDRO GONTIJO / O TEMPO
SUPER. BELO HORIZONTE, MG. Sergio Luiz de Souza, suspeito de varios estupros nas cidades de Ibirite, Igarape e Bicas. FOTO: PEDRO GONTIJO / O TEMPO / 03.07.2014

Um homem que já estava preso desde 2013 por duplo homicídio, incluindo a morte de um bebê de apenas 3 meses, foi apresentado na manhã desta quinta-feira (3) na Delegacia de Mulheres de Ibirité na região metropolitana de Belo Horizonte por mais um crime: uma série de estupros. Ele estava sendo investigado pelos estupros desde 2012 e, após a mulher dele fazer uma denúncia de agressão na delegacia, foi possível confirmar os estupros, já que na ocasião ele teve seu material genético colhido.

De acordo com a delegada Geany Kelly da Silva Caldeira, um caso de estupro chamou a atenção dos policiais, que até então não haviam conseguido identificar o responsável, apesar de já terem abordado dois suspeitos. Foi então que, com o material genético de Sérgio Luiz de Souza, 34, em mãos, os peritos decidiram fazer uma comparação com o material encontrado com a vítima, e o resultado foi compatível.

Foi com esse mesmo material que outros dois estupros foram descoberto em São Joaquim de Bicas. Além disso, Sérgio também é suspeito de outras seis tentativas de estupro em Ibirité. Ele escolhia sempre as vítimas que aparentavam maior fragilidade e que estavam sozinhas. A preferência era por mulheres entre os 35 e 60 anos, e os crimes aconteciam sempre em locais desertos.

Em um dos casos, no fim de 2012, ele abordou uma mulher de 54 anos que estava chegando em casa no bairro Canaã em Ibirité, a arrastou para um matagal, consumou o estupro e depois passou a agredi-la com pedradas na cabeça, até a vítima ficar a beira da morte. Na ocasião, ela ficou internada em estado grave, mas acabou sobrevivendo.

A polícia acredita que com a divulgação das fotos de Sérgio, outras vítimas de estupro apareçam. Apesar da compatibilidade do material genético do suspeito e o fato de as vítimas terem o reconhecido, Sérgio não confessa nenhum dos crimes.

Além da pena pelo duplo homicídio, Sérgio deve pegar de 8 a 12 anos de prisão em regime fechado por cada estupro cometido.

Crueldade

Sérgio estava preso por seu envolvimento em um duplo homicídio ocorrido em 2012. Ele teria participado da tentativa de assassinato de uma mulher, da morte do marido dela e também do sobrinho dos dois, um bebê de 3 meses, em São Joaquim de Bicas. Na ocasião, a criança foi jogada ainda com vida no Rio Paraopeba 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave