Após Marcio Lacerda, Kalil amplia dissidência no PSB

Presidente do Atlético decide se candidatar a deputado federal pelo PSB, mas vai apoiar Pimenta

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |

Infiel. Kalil anunciou apoio ao PSDB ao lado de Dinis Pinheiro, candidato a vice na chapa de Pimenta
Lincon Zarbietti / O Tempo
Infiel. Kalil anunciou apoio ao PSDB ao lado de Dinis Pinheiro, candidato a vice na chapa de Pimenta

O anúncio do prefeito Marcio Lacerda (PSB) há três dias de que irá apoiar o pré-candidato do PSDB ao governo de Minas, Pimenta da Veiga, foi a senha para que houvesse uma corrida no PSB rumo à chapa tucana. A debandada já era uma preocupação dos militantes da Rede Sustentabilidade, encabeçados pelo ambientalista Apolo Heringer, que temiam que o partido optasse pela candidatura própria apenas como uma maneira velada de se manter próximo ao grupo político do presidenciável Aécio Neves em Minas Gerais.

Nesta quarta-feira, o presidente do Clube Atlético Mineiro, Alexandre Kalil – que confirmou que será candidato a deputado federal pela sigla – também anunciou o apoio a Pimenta. Seguiram os dois, a secretária estadual de Educação, Ana Lúcia Gazzola, que pediu desfiliação da legenda, conforme uma fonte ligada ao partido, e os três deputados estaduais do PSB, Antonio Lerin, Wander Borges e Tenente Lúcio.

Kalil criticou a forma como foi conduzida a oficialização do nome do ex-deputado federal e ex-prefeito de Juiz de Fora Tarcísio Delgado, candidato ao governo pelo PSB.

“Um dia antes de o PSB fazer, no meu entendimento, o que fez (escolher Tarcísio Delgado como candidato), eu sentei com o então pré-candidato que seria apoiado pelo PSB e disse a ele que acompanharia o partido por uma questão de fidelidade. E, de repente, apareceu uma novidade atrás da outra”, afirmou, fazendo referência ao presidente estadual da sigla, deputado federal Júlio Delgado, que era o nome do partido para a disputa.

O presidente do Atlético, que é tratado como possível puxador de votos para a Câmara Federal, revelou que mudou de ideia e decidiu ser candidato pelo PSB após uma conversa com Lacerda na manhã de ontem. Com a escolha de Tarcísio Delgado, Kalil chegou a afirmar que não seria mais candidato. Ontem, ele questionou a liderança de Delgado à frente da sigla.

“A conversa foi basicamente sobre a construção do partido. Nós temos que fazer deputados. O que assisti aquele dia lá (no PSB) foi um esfacelamento completo do partido. Eu fui ouvir o grande líder do nosso partido – e líder para mim é quem tem voto, que é o prefeito de Belo Horizonte. O resto é votinho”, disse.

Mesmo com as baixas, a candidatura de Tarcísio Delgado permanece. “(A candidatura de Delgado) foi um pedido da executiva nacional para marcar uma posição em Minas, diferente do acordo anterior com o PSDB”, afirmou o presidente municipal da sigla, João Marcos Lobo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave