Bebê que precisa de transplante multivisceral embarca para os EUA

Numa decisão incomum, o Tribunal Regional Federal (SP) determinou ao governo brasileiro que depositasse em conta especial cerca de R$ 2,4 milhões para custear o transporte e cirurgia no exterior

iG Minas Gerais | Da Redação |

Sofia Gonçalves, 5 meses, precisa de um transplante multivisceral
HOSPITAL SAMARITANO SOROCABA/DIVULGAÇÃO
Sofia Gonçalves, 5 meses, precisa de um transplante multivisceral

A menina Sophia Gonçalves de Lacerda, de apenas 6 meses e que sofre de uma doença rara, deixou o Hospital Samaritano de Sorocaba na madrugada desta quarta-feira (2). Ela embarcou para os Estados Unidos onde deverá ser submetida a um transplante multivisceral.

Sophia deverá ficar no Hospital Memorial Jackson, em Miami, onde deve ser operada. A Justiça havia determinado no dia 27 de maio que a criança fosse tratada no exterior, alegando que a menina não pode ser tratada no país.

Sophia tem a Síndrome de Berdon, doença rara que afeta a bexiga, o intestino e o estômago, e precisa de um transplante multivisceral. No Brasil, esse transplante faz parte de um protocolo experimental autorizado pelo Ministério da Saúde. Apenas dois pacientes já fizeram o procedimento, e ambos morreram após a operação.

Nos EUA, a cirurgia é realizada há mais de uma década e pode custar US$ 1 milhão (R$ 2,2 milhões). Sophia deverá entrar na lista de espera de transplantes dos EUA e ser operada no Jackson Memorial Hospital, em Miami. De acordo com o Ministério da Saúde, ainda não há uma data de transferência da menina.

Comoção

O drama da menina comoveu o País e mobilizou mais de meio milhão de pessoas pelas redes sociais. A família foi à Justiça em busca de tratamento. Numa decisão incomum, o Tribunal Regional Federal de São Paulo determinou ao governo brasileiro que depositasse numa conta especial cerca de R$ 2,4 milhões para custear o transporte e a cirurgia no exterior. Campanhas pela internet arrecadaram outros R$ 2 milhões para manter a menina no período pós-operatório, que pode durar até dois anos.

Durante a viagem a Miami, a mãe postou na página de Sofia no Facebook: "É mais uma batalha vencida, uma emoção sem fim. Vamos continuar até a vitória", escreveu.

Leia tudo sobre: transplanteMiamiEUAJustiçagoverno brasileiro