Imprensa solidariza-se com jornalista argentino que perdeu a filha

Diferentemente do que se tem dito, Maria Fernandez não é jornalista e estava no Brasil para acompanhar o pai

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Jornalistas hermanos estudavam, antes da entrevista coletiva, uma forma de se solidarizarem com o companheiro de profissão
WEBREPÓRTER/ GUILHERME GUIMARÃES
Jornalistas hermanos estudavam, antes da entrevista coletiva, uma forma de se solidarizarem com o companheiro de profissão

A morte da argentina Maria Soledad Fernandez, 26 anos, que sofreu acidente de carro na rodovia BR-381, na cidade de Oliveira, foi um dos assuntos mais comentados na Cidade do Galo, quartel-general da Argentina nesta Copa do Mundo, nesta quarta-feira.

Pelo falecimento da jovem, filha do renomado repórter Miguel Angel "Titi" Fernandez, da Fox Sports, os jornalistas hermanos estudavam, antes da entrevista coletiva, uma forma de se solidarizarem com o companheiro de profissão.

Algumas alternativas pensadas foram não realizar perguntas durante a entrevista coletiva e respeitar um minuto de silêncio pela morte de Maria Soledad.

Diferentemente do que se tem dito, Maria Fernandez não é jornalista. Apesar de ter sofrido acidente na companhia de produtores de um canal televisivo, a filha de Titi Fernandez é designer de moda.

A presença de Maria no Brasil, segundo amigos próximos de Titi Fernandez, se dava para acompanhar o pai, que comemorou aniversário nas últimas semanas. Além, claro, para ver a Argentina na Copa do Mundo.

Maria Soledad Fernandez voltava de São Paulo, onde assistiu à vitória de Messi e companhia sobre os suíços, quando houve o acidente na BR-381. O carro que transportava a jovem e mais duas pessoas caiu em um barranco, após sofrer colisão com outro veículo.

Leia tudo sobre: imprensasolidariedadeargentinofilharepórtermortaacidenteBR-381