Fortaleza já vive clima de decisão para Brasil e Colômbia

Estrangeiros já lotam a cidade, e nativos agradecem pela movimentação da economia local

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Fortaleza (CE). À medida que o jogo entre Brasil e Colômbia, marcado para acontecer nesta sexta-feira, aproxima-se, o ambiente em Fortaleza esquenta, como se o sol forte já não fosse suficiente. Isso pode ser comprovado pelo que se vê, mas mais ainda pelo que se sente. Mesmo sendo sede de cinco jogos da Copa do Mundo até aqui, nada se compara com o momento que a cidade vive. Apesar de estar prestes a sediar o último jogo no torneio, a energia é vibrante, contagiosa e longe de ter ares de despedida. O clima favorável e o fato de estar prestes a ser o centro das atenções do mundo da bola fazem cada torcedor, nativo ou não, aproveitar ao máximo o que pode nunca mais se repetir. Faltando poucos dias para o confronto, a cidade já está repleta de estrangeiros. Hotéis, praias, restaurantes, quiosques são apenas alguns dos locais que já contam com forte presença de pessoas de fora do país.  “Fortaleza sempre foi uma cidade que recebeu muitos visitantes. Agora, na Copa, isso aumentou demais. Mas eu gosto disso, desse contato com gente de fora. Tive a chance de conversar com alguns turistas, e isso não havia acontecido com tal frequência até então”, afirma a estudante Marniele Lara. A segurança parece satisfazer não somente quem é de fora, mas também quem mora na cidade. Um aparato mais ostensivo foi montado para garantir que todos possam aproveitar os dias sem imprevistos. A dúvida se o esforço será mantido, porém, é considerável. Além de movimentar a economia da cidade, a chegada de uma Copa do Mundo faz muitos moradores melhorarem de vida, mesmo que não permanentemente. A geração de empregos diretos e indiretos e a capacitação foram apenas algumas das melhorias para quem é da terra. “Muitas pessoas tiveram a oportunidade de aprender uma segunda língua, isso tudo por causa da Copa. Se ela não viesse, isso dificilmente aconteceria. Outros tantos conseguiram empregos, depois de algum tempo parados”, destaca a manipuladora de alimentos Maria Marinês. Invasão prevista

Como não podia deixar de ser, muitos colombianos estão na capital cearense para acompanhar sua seleção. A falta de ingresso é um mero detalhe e não tira a animação de quem faz questão de estar perto dos ídolos do futebol nacional.

A boa campanha da seleção de José Pékerman enche os torcedores de esperança para que a inédita vaga nas quartas de final se transforme em uma conquista ainda mais marcante. Tirar os donos da casa e se tornar uma das quatro melhores seleções do mundo seria histórico, e os torcedores sabem que o momento é único. Provocações, sempre muito saudáveis, não faltam, com brasileiros logo brincando assim que veem colombianos passeando pelas ruas e praias com bandeiras e camisas do time sul-americano. Estrangeiros lotam os hotéis, e é preciso se virar para conseguir se comunicar. Em comum entre eles, a paixão pelo futebol e a sorte de estar tão perto de uma Copa do Mundo. No final, tudo se ajeita e o "pronto", característico do nordestino, não demora a aparecer. O que podia incomodar, vira motivo de alegria, principalmente para quem vê o sol como algo não tão comum assim.  O forte calor, que tem feito a temperatura passar diariamente dos 30 graus, é agraciado por gringos, pouco acostumados com o astro rei tão inspirado. Comércio agradece

Do confronto decisivo sairá um dos semifinalistas do Mundial, fator suficiente para fazer comerciantes, turistas, moradores e qualquer outro personagem que esteja na cidade se sentir um privilegiado. Afinal, em poucas horas, estarão reunidos no centro das atenções do mundo da bola.

Andando pela área mais nobre da cidade, próxima às Praias de Iracema e Meireles, onde também acontece a Fan Fest, basta olhar para o alto para ver dezenas de bandeiras do Brasil (e de outros países) penduradas nas varandas e janelas.

Enquanto alguns bares e restaurantes tentam faturar com altos preços, outros buscam chamar atenção com algumas promoções e uma decoração nas cores da bandeira brasileira. Difícil será achar algum que não estará com um olho no Brasil e outro na clientela. 

Mas as figuras mais marcantes são mesmo os ambulantes, com opções dos tradicionais produtos que nunca passam batidos. Cornetas, bandeiras e camisas são a maior esperança de ganhar algum valor com a Copa do Mundo.

Bastava perguntar a qualquer transeunte sobre o jogo para um sorriso logo aparecer, antes mesmo da conversa prosseguir.

Com a mistura de alegria do povo cearense e colombiano, e porque não de outros países, Fortaleza se mostra agradecida por uma invasão que se tornará inesquecível em pouco tempo, assim que a Copa acabar.

Leia tudo sobre: fortalezaviveclimajogoBrasilColômbiacopa do mundoquartas de final