Acampados há 1 ano na frente de condomínio, moradores fazem protesto

As 45 famílias estão acampadas desde que iniciaram uma briga judicial com a Prefeitura de Belo Horizonte

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Esperança. Cerca de 45 famílias estão acampadas em frente ao residencial Esplêndido, esperando cumprimento de acordo com PBH
PEDRO GONTIJO / O TEMPO
Esperança. Cerca de 45 famílias estão acampadas em frente ao residencial Esplêndido, esperando cumprimento de acordo com PBH

Com bolo e muita festa, as 45 famílias acampadas na porta do residencial Esplêndido, no bairro Jardim Vitória, na região Nordeste de Belo Horizonte, fazem uma manifestação no início da noite desta quarta-feira (2). Além de "celebrar" o aniversário de 1 ano do acampamento, localizado em frente ao condomínio do Minha Casa, Minha Vida, o protesto pacífico tem como objetivo cobrar da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) o cumprimento da decisão judicial que obriga o órgão a cadastrar as famílias.

Em 2009 foi firmado um acordo entre a PBH e uma cooperativa formada por 681 famílias que cederam o terreno onde o residencial Esplêndido foi construído. O trato garantia que unidades habitacionais seriam cedidas a todos eles, porém, parte foi deixada de fora, como conta a representante do movimento Ednéia Aparecida Souza, de 50 anos. "A prefeitura alegou que não nos enquadrávamos no critério de seleção do Minha Casa, Minha Vida por nem todos morarem em Belo Horizonte. Mas, quando precisaram do nosso terreno, sabiam que a cooperativa era formada por moradores de várias cidades metropolitanas e concordaram”, disse.

Desde então, o grupo entrou com uma ação na Justiça Federal e conseguiu o direito de serem cadastrados no residencial. "Esta já é a quarta multa que a Justiça aplica na Prefeitura e ainda não fizeram o cadastro único das 45 famílias. Era para ser acatado imediatamente há dois meses e até hoje não foi cumprido", afirma Ednéia. Com isso, os moradores resolveram aproveitar o aniversário do acampamento para pressionar o órgão público.

"Vamos fechar apenas a rua Berenice Ribeiro Miranda, em frente ao condomínio, e pedimos  a colaboração dos moradores. Será uma manifestação pacífica, vai ter bolo pelo 1 ano e vamos cantar parabéns para a nossa luta", conta a representante. Membros da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Belo Horizonte e da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) foram convidados para verem a situação que as famílias vivem enquanto aguardam uma solução da prefeitura. 

A PBH foi procurada por O TEMPO, mas ainda não se posicionou sobre o caso. 

Saiba mais

Conjunto. O empreendimento Jardim Vitória tem 1.470 apartamentos distribuídos, além Esplêndido, entre os residenciais Hibisco, Canários, Figueira e Beija Flor. A construtora é a Emccamp.

Entenda

Em 2000

Cerca de 1.200 famílias formaram a Cooperativa Habitacional Metropolitana (Cohab) e compraram um terreno no bairro Jardim Vitória

Em 2009

Diante de dificuldades para pagar as parcelas, a Cohab aceita firmar um acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, que prevê a cessão do terreno em troca de apartamentos para 681 famílias que se enquadravam no Minha Casa, Minha Vida