Torcedores rodam mais de 5.500 km para acompanhar a Argentina

Argentinos usam van como casa e dão um 'jeitinho' para seguir os passos da seleção que, segundo eles, vai levar o tricampeonato mundial

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Foram mais de 5.500 km rodados entre Buenos Aires e Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Mas engana-se quem pensa que a longa viagem fosse desaminar os amigos Alfredo Vivio, 40, Rubem Miyar, 41, e Adrian Comerio, 38, que deixaram a capital argentina no dia 22 de junho para acompanhar a seleção de seu país na disputa da Copa do Mundo.   A van transformada em casa pelos torcedores tem quase de tudo. Colchão para descansar, local para guardar alimentos e bebidas e até uma televisão portátil. A única dificuldade, segundo Alfredo Vivio, é com a higiene pessoal.   "Nada que não possamos resolver parando em um posto de gasolina para fazer nossas necessidades fisiológicas e tomar banho", destacou o argentino.   Pelo sacrifício, os amigos esperam como recompensa o tricampeonato mundial. "Estamos muito confiantes nesta possibilidade. A Argentina não vem jogando bem, mas vamos chegar", destacou Alfredo Vivio.   Enquanto o amigo Rubem Miyar prepara a carne para ser assada em uma chapa improvisada, Alfredo Vivio conta como foi a odisseia do grupo para chegar ao Brasil.   "Saímos de Buenos Aires para Porto Alegre onde fomos assistir ao jogo da Argentina contra a Nigéria. Infelizmente, não conseguimos ingresso e tivemos de acompanhar do Fan Fest", lembrou.   "Depois viajamos para São Paulo onde fomos ver o jogo contra a Suécia. Lá precisamos desembolsar R$ 2 mil por cada ingresso no estádio. Mas, valeu a pena", declarou o torcedor.   Alfredo Vivio e os amigos vão seguir ainda nesta quarta-feira para Brasília, onde a Argentina decide o seu futuro na Copa do Mundo contra a Bélgica.   "A nossa estimativa é que estejamos gastando aproximadamente R$ 800 por dia, inclusive com combustível, para acompanhar a Argentina. Um sacrifício que será compensado no dia 13 de julho, quando vamos fazer a final contra o Brasil e conquistar o tricampeonato", destacou Alfredo Vivio. 

Leia tudo sobre: ArgentinosCidade do GaloCopa do MundoviagemloucurasArgentina