Caterham é vendida para investidores da Suíça e do Oriente Médio

Time, que pertencia a Tony Fernandes, continuará correndo com o nome de Caterham e manterá sua sede em Leafield, na Inglaterra

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

A Caterham anunciou nesta quarta-feira que foi comprada por um consórcio de investidores da Suíça e do Oriente Médio, supervisionado por Colin Kolles, ex-dirigente de equipes como Force India e Hispania.

O time, que pertencia a Tony Fernandes, continuará correndo com o nome de Caterham e manterá sua sede em Leafield, na Inglaterra, por tempo indeterminado, de acordo com o comunicado distribuído à imprensa às vésperas da nona etapa do Mundial de F-1, o GP da Inglaterra, que será disputado neste domingo, em Silverstone.

O novo grupo tomará controle das atividades da Caterham desde já. Entre as principais novidades estão as nomeações do ex-piloto holandês Christijan Albers e de Manfredi Ravetto para cuidar do dia a dia do time. Eles se reportarão diretamente ao quadro de diretores que ficará no lugar de Cyril Abiteboul, então chefe da equipe, que deixa a Caterham, mas ainda não divulgou o que fará.

Seu melhor resultado nesta temporada foi o 11º lugar de Marcus Ericsson no GP de Mônaco. "Estamos conscientes do grande desafio que temos à frente e nosso objetivo é alcançar a décima colocação no campeonato deste ano", afirmou Albers.

"Estamos comprometidos com o futuro do time e vamos fazer o possível para assegurar todos os recursos para nos desenvolvermos e crescermos, e atingir tudo o que somos capazes", completou o holandês, que correu na F-1 de 2005 a 2007, na Minardi e na Spyker.

Leia tudo sobre: caterhambendaf-1investidoresoriente médio