Ecclestone quer times grandes com três carros na F-1

Para chefão da categoria, ideal seria um campeonato com oito equipes e um carro a mais; pequenas montadoras ficariam fora

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Luca Bruno/Associated Press
undefined

A solução para a crise financeira pela qual atravessam as equipes nanicas da F-1 é deixar a categoria e permitir que os times grandes coloquem três carros no grid.

Esta é a ideia sugerida por Bernie Ecclestone, detentor dos direitos comerciais da categoria. "[Os times pequenos] precisam parar. Se você não tem os recursos, você desiste. Eu estou pronto para uma F-1 com oito equipes de três carros cada uma", afirmou o dirigente inglês à "Gazzetta dello Sport", da Itália.

Nos últimos meses, surgiram no paddock várias propostas para reduzir os gastos das equipes da categoria.

Muitos times menores têm enfrentado dificuldades para, inclusive, pagar seus funcionários. Mas, apesar do desejo da maior parte das equipes e da série de propostas levantadas, apenas novidades superficiais foram aprovadas pelo Conselho Mundial da FIA, na semana passada.

Entre elas estão a diminuição no número de testes, tanto antes quanto durante a temporada, e a realização de todos eles só na Europa.

Mudanças no funcionamento das equipes durante os finais de semana de corrida, como a redução no número de horas trabalhadas, também foram aprovadas.

"O que é melhor? Ter uma Caterham ou uma terceira Ferrari no grid? A Ferrari poderia até achar mais patrocinadores nos EUA e colocar um piloto americano em seu carro, o que seria fantástico. O mesmo vale para os outros", afirmou Ecclestone.

"Pegue o exemplo da Caterham. Eles investiram muito dinheiro e precisam de mais, então o que eles fazem? Vão atrás de pilotos pagantes. Para que? Se eles nunca chegaram a ser competitivos", questionou o dirigente na entrevista ao diário esportivo italiano.

Leia tudo sobre: ecclestonef-1mudançasferrarifiacarrosmontadorassolução