Morte de colombiano que marcou contra para os EUA completa 20 anos

Ex-capitão dos cafeteros, Escobar foi assassinado em frente a uma danceteria em Medellín por traficante

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

A dois dias do jogo mais importante de sua história, a seleção e o povo colombiano relembram a morte do ex-zagueiro e capitão Andrés Escobar.

Na Copa do Mundo de 1994, disputada nos Estados Unidos, o jogador marcou um gol contra, justamente na partida diante dos donos da casa, e colaborou diretamente para a eliminação no Mundial.

A campanha frustrou as expectativas dos torcedores, que tinham grandes esperanças na geração comandada por Asprilla, Rincón e Valderrama.

No dia 2 de julho, logo após voltar da Copa, Escobar foi assassinado em frente a uma danceteria de Medellín pelo traficante de drogas Humberto Muñoz Castro.

Testemunhas afirmaram que os dois discutiram por causa do gol contra de Escobar e que, enquanto atirava 12 vezes no jogador, comemorava gritando "gol!".

O funeral de Andrés Escobar contou com a presença de 120 mil pessoas. Humberto Muñoz Castro foi condenado a 43 anos de prisão, mas deixou a cadeia em 2005 por bom comportamento.