Em Minas Gerais, PSDB terá 50 segundos a mais do que o PT

O tempo da propaganda eleitoral deve manter um certo equilíbrio entre os principais rivais

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Fernando Pimentel ampliou o seu tempo de TV com o PMDB
DENILTON DIAS - 14.2.2014
Fernando Pimentel ampliou o seu tempo de TV com o PMDB

O tempo da propaganda de televisão dos principais rivais na disputa pelo governo do Estado vai equilibrar a exposição de propostas da situação e da oposição. O PSDB terá, aproximadamente, sete minutos e 30 segundos, enquanto o PT terá cinquenta segundos a menos. Das candidaturas das maiores siglas, quem terá menos tempo para apresentar promessas é o PSB, que vai dispor de dois minutos e meio.

Pelo menos em relação à propaganda partidária, as alianças costuradas pelos adversários Pimenta da Veiga (PSDB) e Fernando Pimentel (PT) garantiram tempo de exposição na TV e no rádio equilibrados na disputa pelo Palácio Tiradentes. Já há 12 anos administrando o Estado, os tucanos têm base ampla e conseguiram abarcar 17 legendas na sua aliança. O arranjo vai permitir que a sigla tenha o maior tempo de TV na disputa eleitoral: sete minutos e 30 segundos. Do outro lado, o PT, que conseguiu a adesão ao seu projeto de mais quatro siglas, terá seis minutos e 40 segundos. Apesar de ter menos siglas na sua coligação, o tempo de propaganda é reforçado pelo tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados do próprio PT e do PMDB, principal parceiro. O número de congressistas é determinante para saber qual será o tamanho da exposição das campanhas estadual e nacional. Os dois aliados têm sozinhos 161 deputados federais e formam as maiores bancadas da Casa. O cronômetro será mais cruel para o PSB, que nessa terça fechou acordo com o PPL para fazer a composição em torno do nome do candidato socialista Tarcísio Delgado ao governo de Minas. De acordo com a estimativa do presidente da legenda em Minas, Júlio Delgado, será possível chegar aos dois minutos, o que significa um terço de tempo dos maiores rivais nas urnas. “Foi a coligação que conseguimos. Mas faremos o necessário para mostrar nossas propostas”, explicou Júlio Delgado. A propaganda socialista deve ter quase o mesmo tamanho do programa do PSOL, de acordo com o próprio candidato da sigla Fidélis Alcântara. A coligação com o PSTU pode render mais de dois minutos de programa. “Como não temos dinheiro de empresas privadas na campanha, podemos falar coisas que os outros não podem”, garantiu Alcântara. O quinto candidato do pleito, o professor Túlio Lopes (PCB) terá o tempo mínimo – um minuto e 20 segundos de programa.

Acordo Chapa. O PSB ainda esperar abarcar mais partidos, mas por enquanto os socialistas têm o apoio do PPL, que indicou Ana Paula Teixeira para a vaga de vice.

Entenda a propaganda na TV Regras. A reportagem fez uma estimativa do tempo de TV de cada candidato. O tempo exato ainda será divulgado pelo TSE. TV. Os programas dos candidatos ao governo do Estado são divididos em dois blocos de 20 minutos. A propaganda é veiculada às 13h e 20h.  Sorte. A Justiça Eleitoral efetuará sorteio para a escolha da ordem de veiculação da propaganda de cada partido ou coligação no primeiro dia do horário eleitoral gratuito.  Conta. Um terço do tempo (6 minutos e 40 segundos) é dividido igualmente entre os candidatos ao governo. Em Minas, como são cinco, cada um tem o tempo mínimo de um minuto e 20 segundos. Os seis minutos e 40 segundos restantes são divididos de acordo com o tamanho da sigla na Câmara. 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave