A maldição de um personagem só

Sarah Jessica Parker pode finalmente sacudir a poeira de Carrie Bradshaw

iG Minas Gerais | Isis Mota |

Sarah Jessica Parker tem chance de se livrar de Carrie Bradshaw
HBO/DIVULGAÇÃO
Sarah Jessica Parker tem chance de se livrar de Carrie Bradshaw

Não tem jeito. A gente que acompanha o mundo das séries olha para a cara dela e não vê a Sarah Jessica Parker, mas sim Carrie Bradshaw, a escritora símbolo de Nova York que compartilhou conosco todas as suas dúvidas existenciais de 1998 a 2004. Dez anos depois do fim da série, a atriz pode ter agora a chance de sacudir a poeira e dar a volta por cima. Vai retornar à televisão com a série de suspense policial “Busted”, história real de duas jornalistas que investigaram um enorme escândalo policial e ganharam o Pulitzer.

Mas Sarah Jessica Parker não está sozinha. Fora as outras três estrelas do elenco de “Sex & The City”, que se alimentaram dos filmes pós-série e nunca mais tiveram um papel relevante na televisão, é longa a lista de atrizes e atores que vivem à sombra de personagens que parecem tatuados neles.

Kiefer Sutherland bem que tentou ser outra pessoa, foi um pai dedicado em “Touch” – que mal venceu a primeira temporada –, mas acabou voltando a ser o agente Jack Bauer na ressuscitação de “24 Horas” (em cartaz no Fox). O roteiro, por sinal, se aproveita dessa eterna cara de Bauer e faz o que a série sabia fazer de melhor: o revival parece ter saído de um gerador automático de episódios de “24 Horas”, com a mesma bem-sucedida receita, porém esgotada.

“Dawson’s Creek”. Com James Van Der Beek, a história é parecida. Conhecido por encarnar o aspirante a cineasta Dawson Leery de 1998 a 2003, em “Dawson’s Creek”, nunca mais emplacou nada de destaque. E olha que os seus companheiros de série se deram bem. Michelle Williams já recebeu três indicações ao Oscar; Joshua Jackson protagonizou cinco temporadas de “Fringe”; Katie Holmes se reveza entre teatro e cinema, além, claro, de ser ex-mulher de Tom Cruise e mãe de Suri, a criança mais famosa do circuito televisivo-fashion.

O mais longe que Van Der Beek chegou depois de “Dawson’s” foi interpretar a si próprio na série “Don’t Trust the B… in Apartment 23”, em 2012. Ironia da metalinguagem, ele era James Van Der Beek, professor de artes cênicas que tentava, desesperadamente, se livrar de seu antigo personagem Dawson. Não deu certo, e o que era para ser engraçado acabou lamentável. Quando a série foi cancelada, ele ainda ficou de mimimi nas redes sociais, reclamando que os oito episódios finais não iriam ao ar tão cedo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave