Fiscalização e punição são insuficientes

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

A ausência de fiscalização e punição das instituições financeiras leva aos abusos cometidos, na avaliação da coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci. “Também falta transparência”, diz.

Para a artista plástica Helaine Fontoura, que teve problema com o Itaú Unibanco, é importante que o consumidor busque seus direitos. “É preciso procurar alguém que entende do assunto. Sozinho é complicado tentar negociar com os bancos. É importante ter o respaldo de um advogado ou procurar um órgão de defesa do consumidor”, aconselha.

Ela também concorda que falta punição para os bancos que desrespeitam os consumidores. A saída é reclamar mesmo, procurar a Justiça. “O ideal é que na escola tivéssemos aulas sobre os nossos direitos”, afirma a correntista. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave