Brasileiros provocam argentinos na Fan Fest paulista e são expulsos

Rivalidade, novamente, entre torcedores deu trabalho aos militares em São Paulo, onde jogaram os hermanos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Ao menos cinco torcedores brasileiros foram expulsos da Fan Fest no Anhangabaú, em São Paulo, durante a exibição do jogo entre Argentina e Suíça nesta terça-feira (1º). De acordo com a Polícia Militar, eles foram retirados por provocar tumulto.

Um grupo de brasileiros gritava cantos a favor da Suíça, no meio do público de aproximadamente 25 mil pessoas, formado majoritariamente por argentinos. Ao final do segundo tempo, alguns argentinos passaram a responder aos gritos com cantos a favor de seu país.

Brasileiros e argentinos alternavam cantos. "Pentacampeão" era o mais usado de um lado. Do outro, ouvia-se "boludos" (idiotas, em tradução livre) e outros gritos.

Apesar da brincadeira, cinco brasileiros, um deles com uma camisa da torcida Independente, do São Paulo, ficaram mais agressivos e começaram a xingar e empurrar os estrangeiros. Policiais que estavam próximos ao local agiram e retiraram o grupo mais exaltado. Após verificação de antecedentes e revistas, a PM decidiu retirá-los da Fan Fest.

Outros dois brasileiros, que também foram afastados, foram liberados para voltar.

"É uma besteira vir aqui pra brigar", disse o argentino Luiz Estevez, 21. "Estávamos todos brincando ali, assim como os brasileiros. É natural nos provocarmos, mas ninguém quer confusão."

"Eles falam que Maradona é maior que Pelé, a gente responde que somos penta, fazia parte das brincadeiras", conta o brasileiro Miguel Pontes, 29, que estava entre um dos grupos que cantavam.

"Mas ninguém se odeia. É tudo pra aumentar a diversão, por causa da rivalidade."

FESTA

Após a partida, um número grande de torcedores argentinos deixou a Fan Fest e se reuniu em frente à prefeitura, na rua Líbero Badaró, para comemorar.

Com instrumentos e gritos de torcida, atraíam o olhar de quem deixava o trabalho.

"É diferente, porque não estou entendo nada do que eles falam, mas até que parece com a gente", disse Lucia Conceição, 35, que voltava para casa. "Lembra muito samba essa música desses gringos."

"Eles estão festejando agora, mas vai terminar em choro", afirmou Guilherme Tales, 19. Para ele, os argentinos não terão chances se enfrentarem o Brasil.

Leia tudo sobre: BrasilArgentinaCopa do MundoSão Paulo