Chamada após emergência, psicóloga diz que visita já estava programada

Regina Brandão revelou que faz atendimento diferenciado com os jogadores: via aplicativo Whatsapp

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

A psicóloga Regina Brandão disse que a vista que fez aos jogadores da seleção brasileira nesta terça-feira (1º), no centro de treinamento da CBF em Teresópolis, já fazia parte do planejamento inicial elaborado por sua equipe e a comissão técnica da seleção brasileira.

Essa informação, porém, é contraditória com a passada inicialmente pela própria comissão técnica da CBF, antes de a Copa do Mundo começar.

"Estava em aulas da Universidade, então não podia ir e voltar, além da dar aula eu tinha que consultório, mas agora estou de férias e pude vir. Essa visita de hoje [terça-feira] faz parte do planejamento", disse Brandão em entrevista à CBF TV.

O trabalho de Regina Brandão seria feito em apenas três dias, quando ela analisaria o perfil de cada jogador, faria relatórios individuais, e aí repassaria o resultado para o técnico Luiz Felipe Scolari.

Com base nos dados Felipão teria relações individualizadas com cada atletas, consultando a psicóloga em casos especiais. Brandão foi chamada de maneira emergencial nesta terça-feira (1º) para administrar a crise emocional que abateu alguns jogadores da seleção, como a própria comissão técnica admitiu em encontro com jornalistas na tarde de segunda-feira (30), na Granja Comary.

"Estou sempre em contato com os jogadores, por WhatsApp (aplicativo de mensagens), telefone e e-mail. Estou sempre ligada neles e acompanhando como tem sido essas questões psicológicas", disse Brandão.

A pedido de Felipão, ela deve acompanhar pessoalmente a seleção agora até o fim da competição. Se o Brasil passar pela Colômbia na sexta-feira (4) e avançar para as quartas de final, Brandão vai voltar à Granja Comary.

Leia tudo sobre: Copa do MundoBrasilRegina Brandão