Câmara de Divinópolis passa por reforma e exonera 72 funcionários

De acordo com o secretário-geral da Casa, Flávio Ramos, medida foi tomada para reequilibrar a quantidade de cargos efetivos e de livre nomeação

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

O presidente da Câmara Municipal de Divinópolis, Rodrigo Kaboja, exonerou 72 funcionários nessa segunda-feira (30). A medida atende a uma recomendação do Ministério Público para equilibrar a quantidade de cargos comissionados efetivos e de livre nomeação na Casa e faz parte de uma reforma administrativa que incluiu também a extinção de algumas funções e a criação de outras.

De acordo com o secretário-geral da Câmara Municipal de Divinópolis, Flávio Ramos, foram extintos 10 cargos de livre nomeação e houve aumento nos de nomeação restrita. Além disso, foram criados quatro cargos com salários fixos para os servidores que auxiliam os vereadores. Antes, segundo Ramos, os assessores recebiam pelo sistema de pontuação, que variava de acordo com o mês. Com a reforma, foram criados os cargos de coordenador político, assessor de relações parlamentares, assessor de articulação política e assessor de relações comunitárias, com salários que variam entre R$ 2.000 e R$ 5.600.

Ainda segundo Flávio Ramos, foi realizado um concurso público para preenchimento de vagas no início deste ano e, a partir desta quarta-feira (2), os novos funcionários começarão a ser recrutados.

Leia tudo sobre: divinopolisreformacamara