Messi volta a tirar Argentina do sufoco e coloca hermanos nas quartas

Quando tudo se encaminhava para uma disputa de pênaltis contra a Suíça, o Messias deu um presente para Di Maria marcar o gol da vitória

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Não é à toa que o baixinho da camisa 10 da Argentina é chamado de ‘Messias’. Em todos os jogos dos hermanos desta Copa do Mundo, Messi decidiu. Todos! Se não fosse por ‘La Pulga”, o time albiceleste já estaria eliminado. Mas, por ‘culpa’ dele, o arquirrival do Brasil venceu a Suíça, por 1 a 0, na prorrogação, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, e segue vivo em busca de seu terceiro título do torneio.

Nesta terça-feira, na Arena Corinthians, tudo caminhava para uma decisão por pênaltis. O placar de 0 a 0 imperou até aos 13 minutos do segundo tempo da prorrogação. Só que, enquanto o árbitro não apita o final da partida, Messi acredita. Ele acreditou e o triunfo se concretizou. O gênio partiu para cima, driblou os adversários e deu um presente para Di Maria. O meia não titubeou e chutou cruzado para marcar o gol da vitória.

Cada torcedor argentino pode agradecer a Deus quantas vezes forem necessárias por Messi existir. E todo aficionado da Suíça irá lamentar por muitos dias aquela bola na trave de Dzemaili, no finalzinho do jogo, que culminou na eliminação dos helvéticos.

A competência e a habilidade do craque argentino apareceram pela quarta partida seguida, e a sorte voltou a sorrir para os hermanos, invictos nesta Copa do Mundo, com 100% de aproveitamento. Está difícil secar os ‘pibes de Sabella’.

O jogo. Desde o primeiro minuto de jogo, era esperado um duelo à parte entre os baixinhos Messi e Shaqiri. Dos pés dos dois atletas, estavam as maiores esperanças de argentinos e suíços, respectivamente.

Apesar da vontade do hermano, foi o meia-atacante helvético quem criou as melhores chances da etapa inicial. Numa delas, Shaqiri entortou o marcador e tocou para Xhaka, que chutou para a boa defesa de Romero. Em outra oportunidade, fez um belo lançamento para Drmic. O centroavante tentou encobrir o goleiro, mas o chute saiu baixo e facilitou a vida de Romero.

No começo do segundo tempo, a Suíça continuou em cima, novamente com seu camisa 23 inspirado. Mas depois dos primeiros minutos, a Argentina acordou e passou pressionar o adversário. Como sempre, o time albiceleste contava com os lances geniais de Messi para se sobressair. Só que Benaglio fechou e levou a decisão para a prorrogação.

E na prorrogação, Messi voltou a ser o Messias, ao dar a assistência para o gol de Di Maria.

ARGENTINA 1 X 0 SUÍÇA

Motivo: oitavas de final da Copa do Mundo

Estádio: Arena Corinthians, em São Paulo-SP)

Árbitro: Jonas Eriksson (SUE)

Cartões Amarelos: Rojo, Di Maria, Garay (Argentina); Xhaka, Fernandes (Suíça)

Gol: Di Maria (Argentina)

 

ARGENTINA

Romero; Zabaleta, Garay, Fede Fernández e Rojo (Basanta); Mascherano, Gago (Biglia) e Di María; Lavezzi (Palacio), Messi e Higuaín

Técnico: Alejandro Sabella

 

SUÍÇA

Benaglio; Lichtsteiner, Djourou, Schär e Ricardo Rodriguez; Behrami, Inler, Xhaka (Fernandes), Mehmedi (Dzemaili) e Shaqiri; Drmic (Seferovic)

Técnico: Ottmar Hitzfeld

Leia tudo sobre: ArgentinaSuiçaMessi