Em dois meses, usina solar do Mineirão gerou energia para 1.200 casas

Apenas 10% da energia gerada é usada para alimentar o estádio e o restante é utilizado na cidade

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Mineirão é o primeiro estádio da Copa de 2014 a inaugurar usina solar
Renato Cobucci / Imprensa MG
Mineirão é o primeiro estádio da Copa de 2014 a inaugurar usina solar

Dois meses após o início do funcionamento da Usina Solar Fotovoltaica (USF) do Mineirão, foram gerados 300 MWh, o suficiente para abastecer aproximadamente 1.200 casas durante este período. A informação foi divulgada nesta terça-feira (01) pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que é uma das responsáveis pela implantação do sistema, juntamente com a Minas Arena e o banco alemão KfW.

A usina está em funcionamento desde 25 de abril do ano passado e, desde então, o estádio chegou a receber a certificação internacional LEED Platinum de sustentabilidade. Segundo a parceria firmada com a Minas Arena, empresa responsável pela administração do estádio, 10% da energia gerada retorna para ser utilizada dentro do Gigante da Pampulha. A área utilizada para a instalação dos painéis fotovoltaicos é de cerca de 9.500 m² na cobertura do estádio.

Com uma potência de 1,42 MWp (megawatts-pico) e cerca de 6 mil módulos fotovoltaicos, a unidade é a maior usina em cobertura do país e uma das maiores instaladas em arenas esportivas do mundo. Para o superintendente de alternativas energéticas da Cemig, Alexandre Bueno, a iniciativa de instalar uma central geradora de energia limpa no Mineirão foi inspirada nos estádios de Freiburg, considerada a capital solar da Alemanha, e de Berna, na Suíça.

"Sem falar dos estádios solares construídos para a Eurocopa, torneio continental de futebol da Europa, em 2008. Foram instalados, na área útil da cobertura do estádio, 5.910 painéis solares com potência de 240 Wp cada um. A energia gerada será de 1.825 MWh por ano”, afirma.

Recentemente, o Mineirão recebeu o selo LEED Platinum do U.S. Green Building Council (USGBC), órgão responsável pela certificação utilizada em 143 países para incentivar a transformação dos projetos, obra e operação das edificações, sempre com foco na sustentabilidade de suas atuações. Ainda de acordo com a Cemig, o Mineirão foi o primeiro estádio do país a ganhar a qualificação máxima. Para isso foi necessário cumprir oito conjuntos de pré-requisitos, além de apresentar inovações sustentáveis, como o caso da fonte de energia renovável do Mineirão.

Leia tudo sobre: MINEIRÃOUSINAENERGIA1200 CASAS