Pinilla tatua lance que quase eliminou o Brasil da Copa do Mundo

Atacante chileno marcou seu corpo com o desenho do chute no travessão que deu no fim da prorrogação: "um centímetro para a glória"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Pinilla tem várias tatuagens no corpo e fez, talvez, as mais emblemáticas
Reprodução
Pinilla tem várias tatuagens no corpo e fez, talvez, as mais emblemáticas

Um dos principais personagens do duelo entre Brasil e Chile, que culminou na classificação dramática da seleção canarinho às quartas de final da Copa do Mundo, o atacante Mauricio Pinilla fez proezas dentro e fora de campo. Depois que o jogador chileno quase eliminou os anfitriões com uma bola no travessão no final da prorrogação, ele decidiu tatuar o lance para eternizar o feito.

O atacante do Cagliari-ITA voltou para o Chile e correu até um estúdio de tatuagem para fazer aquela que se tornou sua 'marca de guerra', batizada pelos torcedores que apoiaram Pinilla após a divulgação da imagem.

Ele tatuou em suas costas um desenho dele mandando a bola no travessão, acompanhado da frase “um centímetro para a glória”, já que, se aquele chute entrasse, o Chile estaria classificado e teria imposto ao Brasil sua pior campanha na história dos Mundiais, justamente na vez em que disputa o torneio em casa.

Além deste desenho, Pinilla também tatuou – na cabeça – em inglês, a palavra “Blessed” (tradução   de 'abençoado'), e “For Life” ('para a vida').

Além de ter chegado muito perto de ser o responsável pela queda brasileira e ter chamado a atenção com as tatuagens feitas, Pinilla também se envolveu em uma confusão no intervalo do jogo. Ele acusou o diretor de Comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, de tê-lo agredido com um soco no rosto.