Comércio confirma queda na fiscalização

iG Minas Gerais | Cinthia Ramalho / Laura Zschaber |

O hábito de dirigir depois de beber é bastante observado pelo proprietário de um estabelecimento no bairro Coração Eucarístico, na região Noroeste da capital. Ele preferiu não ser identificado, mas conta que a maioria dos clientes, jovens universitários, não demonstra ter medo de pegar o volante depois de passar a noite bebendo. “Aqui no bairro, por exemplo, só tivemos uma única megaoperação da Lei Seca no ano passado, quando fecharam as ruas. Após isso, não vi mais nada. Todo mundo vem ao bar e sai dirigindo”, relata.  

O dono de outro bar, na área central de Belo Horizonte, acredita que as fiscalizações estão menos rigorosas, teoria comprovada pelo movimento da clientela. “Quando a Lei Seca entrou em vigor em Minas, as vendas caíram muito porque as pessoas tinham medo de dirigir alcoolizadas e evitavam ir a bares. Hoje, os clientes usam outras formas para poder beber e voltar sem problemas, como os aplicativos de celular”, explica Santiago Calonga, proprietário do Arcângelo Café.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave