Problemas do coração crescem durante jogos

Momentos de tensão elevam a frequência cardíaca e a pressão arterial do torcedor

iG Minas Gerais | Da redação |

Torcer em uma partida de futebol é uma das sensações de prazer mais conhecidas entre os brasileiros. Entretanto, os momentos de tensão durante os jogos, como o sufoco vivido pela seleção brasileira contra o Chile, no último sábado, podem elevar as chances de um problema do coração. Um triste exemplo dessa realidade é o do torcedor carioca Jairo Rueda de Oliveira Guimarães, 69, que faleceu após passar mal assistindo à partida no Mineirão.  

O número de internações por problemas cardiovasculares crescem até 16% em jogos do Brasil, segundo estudos realizados por pesquisadores do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, que analisaram as últimas quatro Copas do Mundo, por meio de dados do Sistema Único de Saúde (SUS), de 1998 a 2010. Somente no mês de Copa, as internações de pacientes cardíacos crescem 9% nos hospitais do país.

Estudos internacionais que analisaram o Mundial na Alemanha, em 2006, demonstraram que a incidência de infarto agudo do miocárdio e de crises hipertensivas (pico de pressão alta), é 2,7 vezes maior do que em outras épocas. Nos pacientes do sexo masculino, os números aumentam 3,2 vezes até duas horas depois do jogo. Somente na Copa da Alemanha, em 2006, foram 4.500 infartos.

Fatores. Episódios de infarto, morte súbita e Acidente Vascular Cerebral (AVC) podem estar relacionados a uma condição preexistente do paciente, bem como ao aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial e dos níveis de hormônios do estresse (veja infografia) durante a partida. No caso do torcedor carioca, por exemplo, a Secretaria de Estado de Saúde afirmou que ele era diabético e hipertenso.

Além disso, o aumento do consumo de bebida alcoólica, bem como o abuso de alimentos condimentados – ricos em sal – e gordurosos também colaboraram para descompensar o organismo. O cigarro é ainda um grande vilão.

Para resguardar a saúde, nos dias de jogos, a recomendação é ingerir muito líquido, fazer refeições leves e atividades físicas relaxantes. “Caso a pessoa apresente alguma doença cardiovascular prévia e fica muito ansiosa ou estressada durante os jogos, recomenda-se evitar assistir aos jogos e tentar realizar outra atividade durante a partida, como ir ao cinema ou caminhar ao ar livre”, orienta Ricardo C. Moraes, cardiologista da Unidade Coronária do Hospital Sírio Libanês e cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

O médico destaca ainda que é fundamental que as pessoas façam “acompanhamentos cardiológicos frequentes, com exames complementares recentes, atividades físicas regulares e tratamento controlado”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave