Reverência ao mestre

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

Acervo. Luiz Aguiar em sua casa, cercado de pérolas da música clássica que serão enfim catalogadas
césar tropia/DIVULGAÇÃO
Acervo. Luiz Aguiar em sua casa, cercado de pérolas da música clássica que serão enfim catalogadas

São três meses da perda de um dos maiores compositores de ópera do Brasil, mas no lugar do luto, música e conhecimento atemporal. Para dar sequência ao legado do maestro Luiz Aguiar, a Fundação Clóvis Salgado (FCS) prepara uma homenagem dupla à memória do regente: uma apresentação especial do Coral Lírico de Minas Gerais, além do lançamento de um livro sobre a obra e a vida do compositor, amanhã à noite, no Palácio das Artes.

Aos 78 anos, Luiz Aguiar havia acabado de completar 60 anos de carreira, mas não resistiu a uma hemorragia interna e morreu no dia 21 de março deste ano, deixando cerca de 80 óperas compostas.

Primeiro regente do Coral Lírico de Minas Gerais, os pupilos do maestro fazem uma apresentação de conhecidas obras de Carlos Gomes (1836-1896), o maior compositor de óperas do Brasil e também alvo de pesquisa intensa de Luiz Aguiar durante seis décadas de carreira. Assim, trechos de obras como “Salvador Rosa” (1847) e “O Escravo” (1889) devem ser interpretadas pelo Coral Lírico em homenagem ao maestro mineiro, em cerca de 1h30 de apresentação.

Além do show, a FCS aproveita o evento para lançar o livro “Luiz Aguiar Maestro”, (Editora Graphar), sob edição de Paulo Lemos, que terá 500 cópias distribuídas a museus, teatros e casas de música clássica. A publicação é uma coletânea de 300 páginas com registros do maestro entre 1959 e 1963. No lançamento, haverá também a assinatura de um termo de compromisso entre a presidente da FCS, Fernanda Machado, e a família de Luiz Aguiar, para a doação de um grande acervo sobre a história da ópera mundial desde o século XIX, que o regente mantinha intacto em sua casa, no bairro Santa Efigênia. “Na casa dele inteira têm livros, partituras, recortes de jornais, gravações originais de concertos. É um achado que vai ser catalogado com auxílio do Arquivo Público Mineiro”, diz Fernanda.

Agenda

O QUÊ. Homenagem a Luiz Aguiar

ONDE. Foyer do Grande Teatro do Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, centro)

QUANDO. Amanhã, às 19h

QUANTO. Entrada gratuita

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave