Simulação de Robben termina em pizza

iG Minas Gerais |

Simulador? Na imagem, Robben reclama de falta em jogo contra o México
Themba Hadebe/associated press
Simulador? Na imagem, Robben reclama de falta em jogo contra o México

Rio de Janeiro. “Eu fui honesto. Às vezes, você é punido pela honestidade. É uma pena. Não vou mudar, é assim que eu sou”. O atacante holandês Arjen Robben reagiu nessa segunda às críticas que recebeu por ter admitido simular uma falta no primeiro tempo do jogo com o México. “Houve uma falta no primeiro tempo e eu fui ao chão sem ter sido tocado. Foi uma estupidez”, afirmou ele em entrevista no campo do Flamengo, usado como base pela Holanda nesta Copa do Mundo. “Isso não teve nenhuma influência no jogo. Não teve nada a ver com o pênalti. Foi uma vitória merecida”, concluiu o atacante.  

A Holanda venceu por 2 a 1, virando um jogo que perdia até os 43 minutos do segundo tempo. O gol da vitória foi convertido em um pênalti, já com quatro minutos de acréscimo na segunda etapa, após Rafael Márquez derrubar Robben na área. A seleção mexicana reclamou bastante da marcação. O técnico Miguel Herrera afirmou que o juiz, o português Pedro Proença, não pode mais apitar o Mundial.

O zagueiro Rafa Márquez, envolvido no lance, disse: “Vocês conhecem o Robben, de cada dez faltas que ele sofre, em cinco ele se deixa cair”. No primeiro tempo do jogo em Fortaleza, bem antes do lance decisivo, houve outra jogada polêmica. Robben foi atingido duas vezes na área, por Rafael Márquez e por Moreno, e o juiz não marcou nada. “Tivemos dois pênaltis claros, e um foi dado”, afirmou Robben.

Sorrindo de orelha a orelha, o atacante fez alongamentos e uma leve corrida ao lado de outros titulares na partida em Fortaleza, enquanto os reservas treinavam com bola.

Confronto. A Holanda já se prepara para enfrentar a Costa Rica, neste sábado (5), em Salvador, pelas quartas de final. “Esperamos que a Costa Rica tenha mais torcida”, afirmou o meia Sneijder, autor do gol de empate contra o México. “As seleções da América estão vindo muito bem nesta Copa”, reforçou o jogador holandês.

Fifa não irá punir o atacante Rio de Janeiro. A Fifa anunciou nessa segunda que não irá punir o atacante Arjen Robben após o holandês ter admitido que tentou simular um pênalti na vitória por 2 a 1 sobre o México, que garantiu a Holanda nas quartas de final. A porta-voz da entidade, Delia Fischer, ressaltou a importância do fair-play no futebol, mas disse que o “comitê disciplinar existe para julgar casos mais graves”. Robben criou polêmica ao ter admitido que se jogou em uma jogada contra o México na tentativa de conseguir um pênalti. O lance, no entanto, não foi o pênalti que definiu a partida, também sobre o atacante, já nos acréscimos do segundo tempo. “Eu não encostei nele, ele que tocou em mim”, afirmou o capitão do México, Rafa Márquez, que cometeu o pênalti.

Confiança total Herói da Costa Rica na disputa de pênaltis contra a Grécia, o goleiro Keylor Navas é só confiança para o duelo contra a Holanda. “Estamos empolgados em estar nas quartas de final e fazer algo importante por nosso país, precisamos manter isso. A Holanda é um dos maiores times do mundo, mas iremos para ganhar”, afirmou.

Ambição e foco Ambicioso e sincero, o técnico Jorge Luis Pinto, da Costa Rica, reconhece as dificuldades que a sua equipe terá se quiser seguir na Copa, mas garante que não vai mudar a postura do seu time e já estuda a Holanda. “Temos que ser sinceros. Para avançar precisamos dar tudo, mas temos confiança sim”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave