Fernandinho descarta seleção emocionalmente abalada

Segundo volante, questionamentos levantados após 'choradeira' no duelo com o Chile não levarão a lugar nenhum

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Fernandinho está convicto de que seleção está amadurecida e pronta para lidar com situações de extrema pressão
Rafael Ribeiro/CBF
Fernandinho está convicto de que seleção está amadurecida e pronta para lidar com situações de extrema pressão

Lágrimas. Um rio delas. Para classificar às quartas de final da Copa do Mundo, a seleção brasileira precisou exorcizar seus medos. Em alguns momentos, a pressão de jogar em casa falou mais alto e foi aí, bem próximo da eliminação, que alguns jogadores sucumbiram ao choro. Casos de Thiago Silva, Neymar e Willian. Desequilíbrio emocional de uma equipe jovem? Nada disto. Pelo menos esta é a visão do volante Fernandinho.

“A gente tem uma responsabilidade muito grande. Estamos representando uma nação que por meio do futebol pode ter uma alegria. Sabemos disto. Sabemos da responsabilidade. Nós, como seres humanos, podemos sentir emoções. Mas mesmo sentido esse tipo de emoção, conseguimos nos concentrar em um momento decisivo. Eu prefiro creditar à confiança, ao nível de concentração”, declarou o jogador, que ainda descartou qualquer tipo de mudança na preparação  da equipe para os demais compromissos no Mundial.

“As conversas que tivemos com os psicólogos foram boas. As conversas agora são entre atletas. Todos são experientes, cascudos, temos condições de analisar as coisas. Isso pode fazer diferença. A conversa é entre nós, atletas. Todo mundo sabe o que tem que melhorar”, apontou Fernandinho.

Contra a Colômbia, Fernandinho promete uma equipe preparada e bastante focada. O que passou, ficou para trás. Agora é hora de subir mais um degrau na caminhada rumo ao hexacampeonato.

“Nosso estado emocional está tranquilo. Naquele momento,  o estádio todo ficou apreensivo. Cada um age de uma maneira diferente. Não adianta dar muita ênfase a isso. Talvez não nos leve a lugar nenhum. Vamos agora trabalhar para ver o que a Colômbia tem de forte para usarmos na partida”, concluiu o jogador.