Técnico nigeriano engrossa coro contra arbitragem

Comandante da Nigéria fez como mexicanos e brasileiros, que não gostaram da atuação dos juízes nas oitavas

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

O técnico da Nigéria, Stephen Keshi, reclamou bastante da arbitragem após a derrota por 2 a 0 para a França, nesta segunda-feira (30), engrossando o coro dos colegas descontentes nas oitavas de final da Copa do Mundo, que incluem Brasil e México.

"Gostaria de saber por que o juiz invalidou o gol, uma vergonha", disse Keshi, em entrevista coletiva no estádio Mané Garrincha, em Brasília. "Foram muitos outros erros, não estou satisfeito com isso."

O lance contestado ocorreu aos 18 minutos do primeiro tempo, quando o atacante Emenike fez um gol, em seguida anulado. As imagens da Fifa mostram que a arbitragem acertou. O técnico disse que o árbitro americano Mark Geiger foi tolerante com as faltas cometidas pela França, principalmente a sofrida pelo volante nigeriano Onazi, que o tirou do jogo. O meio-campista francês Matuidi levou o cartão amarelo no lance.

Keshi é o terceiro técnico a criticar arbitragem nas oitavas. Antes, o brasileiro Luiz Felipe Scolari reclamou após a vitória contra o Chile nos pênaltis, enquanto o mexicano Miguel Herrera disse que seu time foi eliminado pela Holanda por causa de uma penalidade mal marcada no final do jogo.

Leia tudo sobre: NigériaCopa do MundoFrança