'Fomos exigidos por nossos rivais como nunca', diz Mercedes

Montadora que foi "ameaçada" por Williams não quer dar margem para erros nesta temporada

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Mercedes prepara ajustes em seu carro visando o título da nova temporada da F1
PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK/REPRODUÇÃO
Mercedes prepara ajustes em seu carro visando o título da nova temporada da F1

Pelo menos nos discursos, a Mercedes continua trabalhando em harmonia após o susto que levou da Williams no treino de classificação para o GP da Áustria, última etapa do Mundial de F-1.

Após Niki Lauda afirmar na semana passada que o time ligou o sinal de alerta depois de ver a concorrente colocar seus dois pilotos na primeira fila da corrida em Spielberg, há oito dias, agora foi a vez de Toto Wolff fazer coro ao discurso do colega dirigente.

"Apesar de a nossa performance na classificação ter ficado muito abaixo das expectativas, conseguimos nos reabilitar com uma dobradinha na corrida, mas fomos exigidos por nossos rivais como nunca nesta temporada", afirmou o diretor da Mercedes.

"Isso só mostra o quão crucial é que a gente se mantenha 100% focado no nosso objetivo. Não podemos permitir que erros aconteçam, pois sempre haverá alguém esperando para se aproveitar deles", completou Wolff.

Mesmo com o susto na Áustria, o time lidera com tranquilidade o campeonato de construtores deste ano. Tem 301 pontos contra 143 da Red Bull, a segunda colocada.

Para o time, que corre sob a bandeira alemã, mas cuja fábrica é na Inglaterra, a próxima etapa do Mundial, que acontece neste domingo, em Silverstone, é de importância especial, já que é a prova em que a maioria das equipes correm em casa.

Além da Mercedes, Red Bull, Williams, Force India e McLaren, entre outras, terão a chance de competir diante dos funcionários de suas fábricas, o que torna o GP da Inglaterra ainda mais importante para elas.

"Para as centenas de funcionários que trabalham em Brackley e Brixworth esta é a chance de ver o trabalho deles em ação na pista. Muitos de nossos adversários também são da região e consideram esta como a corrida deles, o que os fará certamente mais motivados."

Líder do Mundial deste ano, com 29 pontos de vantagem sobre seu companheiro Lewis Hamilton, Nico Rosberg venceu a prova em Silverstone no ano passado depois que Sebastian Vettel, que liderava a corrida, teve problemas em seu Red Bull.

Leia tudo sobre: f1mercedeswilliamserrosspielbergcarro