Explosões deixam dois mortos perto do palácio presidencial no Egito

O governo ainda não informou se o presidente Abdel Fatah al-Sisi, ex-comandante do Exército, estava no palácio no momento do ataque

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

 A explosão de três bombas na região do palácio presidencial do Egito matou dois policiais e deixou ao menos sete feridos, nesta segunda-feira (30), no Cairo. Os ataques coincidem com o aniversário de um ano dos protestos que provocaram a queda do ex-presidente Mohamed Mursi.

A primeira explosão feriu dois garis e uma pessoa que passava pelo local. A segunda matou um coronel e feriu três policiais que rastreavam a área em busca de mais explosivos. Uma terceira bomba explodiu pouco depois, enquanto policiais tentavam desativar o explosivo. Na explosão, um deles perdeu uma das mãos e outro morreu.

Segundo o ministério do Interior, o grupo antibombas ainda conseguiu desativar uma quarta bomba achada em um jardim ao lado do palácio.

O governo ainda não informou se o presidente Abdel Fatah al-Sisi, ex-comandante do Exército, estava no palácio no momento do ataque.   As explosões acontecem poucos dias depois de uma ameaça do grupo islâmico Ajnad Masr, que reivindicou vários atentados na cidade nos últimos meses.

Leia tudo sobre: ExplosõesEgitoCairoGovernoFeridosMortosMundobombaPalácioPresidencialprotesto