Ronaldo Fenômeno tem atuação dúbia

iG Minas Gerais |

Embora sem cargo eletivo ou filiado a qualquer partido político, quem também tem dado os primeiros passos e ganhado destaque no terreno da política é o ex-atacante Ronaldo.

Assim como Bebeto, o craque do pentacampeonato também aceitou uma vaga no Conselho de Administração do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo em dezembro de 2011, mas, ao contrário do tetracampeão, chamou atenção ao se dizer “envergonhado” com o modo com que o Brasil se preparou, fora dos gramados, para o torneio.

A declaração foi dada há um mês, ou seja, dois anos e meio depois de ter aceitado trabalhar para o colegiado que tem o objetivo de cuidar, exatamente, do que ele havia criticado, a falta de organização para a realização da Copa.

O Fenômeno, que chegou a ser convidado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a se filiar ao PSDB em 2011 – e recusou o convite – foi criticado pela declaração, dada três dias depois de ter afirmado que apoiaria o senador Aécio Neves (PSDB) em sua candidatura à Presidência da República. Aécio e Ronaldo são amigos há 15 anos, segundo o ex-jogador. (LP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave